terça-feira, outubro 28, 2008

Homem-Aranha #82 - One More Day - Conclusão

Antes de continuar lendo este artigo, leia a 1ª parte do mesmo AQUI!

A vingança contra Wilson Fisk (Spider-Man: Back in Black, parte 4 de 5) pode até ter lavado a alma, mas não mudou um fato: May Parker continua morrendo. O desespero de Peter Parker é tão grande que ele procurou ajuda até na magia, que mostrou-se limitada para salvar sua tia. Agora, em Homem-Aranha 82, terríveis conseqüências vão surgir como resultado dessa busca desesperada.


Será que alguém poderia fazer o que o Dr.Estranho não pôde? O Homem-Aranha poderia mudar as coisas? Uma misteriosa garotinha ruiva afirma que ela poderia.

Quem seria ela? O herói, claro, se preocupa com a segurança de uma criança sozinha na rua, mas ela diz que o Aranha gosta de ajudar e de se preocupar com as pessoas, só que era o momento de deixar alguém protegê-lo e ajudá-lo.


A menina pede para Peter segui-la, afirmando existir pouco tempo para a pessoa que ele pretendia salvar. O Aranha pergunta dos pais dela, no que ela responde que estão por aí, mas a deixam à vontade, já que ela é bem inteligente para sua idade, uma característica herdada de seu pai. Ela, na verdade, queria ter herdado a beleza da mãe. Peter responde que ela cresceria, tornando-se muito bonita, mas a menina se entristece, questionando se realmente cresceria e, em seguida, irritando-se com o herói, chamando-o de egoísta e egocêntrico, uma vez que coloca sua dor no centro do Universo.

Segundo a menina, para ter uma boa noite de sono, Parker faria o mundo pagar. E ao fazer sua dor e vingança tão grandes, ele mesmo se tornaria assim. Logo, ela se arrepende, dizendo que não deveria ter dito isso, fazendo-o segui-la novamente.

Só que ele a perde de vista, enquanto a procura acaba encontrando outra pessoa, um homem sentado em um banco de praça, com a aparência "nerd/cdf" mais clássica possível (De fato, parece uma versão em HQ do nosso amigo/membro do Blog Thyago) . O homem diz que a menina passou por ali, mas sumiu logo. Quando questionado por Peter sobre sua identidade, responde que trabalha com softwares, fazendo jogos de computador em primeira pessoa, com batalhas espaciais e super-heróis, coisa que lhe interessou depois da escola (Seria esse o futuro de nosso amigo e membro da Devaneios, o Thyago?). Parker acha um trabalho divertido.


Porém, o homem não parece nada feliz. Segundo ele, ninguém pode sacar uma arma e tornar-se um atirador ou salvar a moça em perigo, por isso, existem esses jogos e livros de fantasia, para que todos possam tornar-se heróis, como se a vida não tivesse seguido o curso correto. Ele afirma que se pudesse ser um herói de verdade, seria a pessoa mais feliz do mundo.

A conversa é interrompida por um homem, que diz ter visto a garotinha e oferece uma carona.

NegritoO carro do homem possuía as mais extraordinárias invenções. Ele diz ter estudado em um colégio próximo, sendo alvo dos valentões da escola, que sempre ficavam com a glória e as garotas. Tornando-se um grande inventor, repleto de patentes e extremamente bem sucedido. Seus antigos desafetos viraram seus empregados ou sub-empregados de alguma forma, o que lhe dá uma certa satisfação. Só que a felicidade também não é presente em sua vida, pois perdeu o grande amor de sua vida. Mesmo possuindo tantas coisas, trocaria tudo por mais uma chance com a mulher que tanto amou.

O homem então o deixa sozinho e Peter encontra uma misteriosa mulher.

Esta revela que há muito espera por Peter, que acredita tratar-se de um sonho. Ela revela não se tratar de sonhos, mas que, na verdade, ele teria encontrado outras versões dele mesmo. Os dois homens seriam, basicamente, a resposta para "O que aconteceria se Peter não tivesse sido picado por uma aranha radioativa?", com duas variantes: versão nerd recluso e nerd revoltado e amargurado.

Esses seriam apenas dois, em infinitas possibilidades, e a mulher diz achar interessante que, na maioria, ele sempre termina sozinho. Peter pergunta em qual versão ele se transforma em garotinha, no que a mulher responde que seria uma história para breve. Parker se irrita, cansando do jogo da mulher e não querendo mais perder tempo, mas ela responde que isso é algo que ele não possui, pois já falhou e perderia sua tia, uma vez que não poderia fazer nada, mas ela poderia.

Ou melhor, ele poderia, uma vez que era um disfarce para Mefisto todo o tempo. O capeta da Marvel afirma que poderia salvar a tia moribunda do rapaz, mas não queria trocá-la por sua alma. Ao que parece, pessoas que vendem a alma para salvar outras não são interessantes de torturar no inferno. Nesses casos, ele prefere negociar com arrependimentos, desesperanças, dores e tristezas. Quando questionado se realmente estava disposto a tudo, como afirmara antes, Peter responde que algo assim ele teria que dividir com alguém. Mefisto, já esperando isso, teleporta o rapaz para o local onde Mary Jane Watson está. Desesperado, ele abre a porta e encontra sua esposa conversando com o próprio Mefisto.


Ao que parece, ele estava começando a fazer sua proposta para a Sra.Parker, mas ainda não tinha revelado o que queria em troca. Peter o questiona e o monstro revela querer aquilo que trazia felicidade ao casal, ou seja, o amor deles e seu casamento.

Segundo ele, o casal não lembraria dessa barganha, mas uma pequena parte de suas almas saberia dessa perda e gritaria por toda eternidade, o que o deixaria muito feliz. Assim, os dois teriam apenas um dia para se decidir, ou seja, à meia-noite Peter perderia o casamento ou sua tia, o que resultaria, de qualquer forma, no fim do mundo que tanto tentou proteger.


Enquanto pensam a respeito, MJ faz a pergunta que qualquer um (e os leitores fazem há anos): "será que May não viveu bem e por muito tempo, tendo chegado sua hora?"

Peter, claro, responde a mesma coisa que disse ao Dr.Estranho, se fosse de causas naturais ele aceitaria, mas por culpa dele, nunca poderia viver com isso (“Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades!” Né?), seria dividido em dois, mesmo se provassem que a culpa não é dele, isso iria corroer seu coração.

Isso claro, piora a situação para MJ, que acredita que "dividirá o marido em dois", caso opte por deixar May partir. Peter diz que se essa decisão for tomada em conjunto, ele conseguirá lidar com isso. Os dois apenas se abraçam, aproveitando um dia a mais para ficarem juntos.


O prazo se encerra e Mefisto retorna. Ele explica que os dois não seriam mais casados, porque nunca teriam sido, uma vez que a união deles era apenas uma costura no tempo. Bastaria removê-la e alteraria apenas isso, deixando todo o resto como estava. Para Peter, bastaria saber que May Parker sobreviveria, só que para MJ não é assim tão simples, já que isso teria ocorrido após a revelação da identidade secreta.

O que impediria outro lunático de cometer outro atentado? Mefisto revela que escolheu o casal porque seu amor é algo raro, pois é puro, incondicional e sacramentado aos olhos de Deus, portanto, algo especial para ser tomado. Se o problema era apenas a identidade, isso seria resolvido. Sendo assim, MJ aceita imediatamente.

Mas não pára por aí, ela exige que seja dada uma chance ao Peter de ser feliz. O demônio, claro, pergunta porque faria isso, no que a jovem responde que ele faria mediante algo que ela ofereceria, sussurrando algo no ouvido do monstro.


Ela, claro, não revela o que disse. Mefisto afirma que Peter ainda não concordou e o tempo está acabando, May está morrendo. Em fúria, Parker concorda e o monstro demonstra surpresa.

Ele se surpreendeu pelo fato de Peter, diante de suas possibilidades alternativas, não questionou a mulher misteriosa. Segundo Mefisto, ela é uma possibilidade que está por vir (deve ser o Parker após a operação de troca de sexo).

Nesse momento, Peter se lembra da garotinha ruiva e pergunta dela. Mefisto, claro, se alegra, pois melhor que mostrar algo que está por vir é algo do passado que foi perdido.


A menina era a jovem (e esquecida na cronologia) filha do casal, a jovem May, nascida na época da Saga do Clone. Ela reuniria o melhor dos dois, mas agora deixara de existir, causando tristeza e raiva no casal.

Em meio à lágrimas, MJ afirma que não importa o que Mefisto tenha feito, o destino dos dois era ficar junto e isso aconteceria novamente, pois nenhum poder poderia acabar com o amor dos dois. E, em um último beijo, os dois se despedem com a frase clássica de MJ do dia que se conheceram.

"-Admita, Tigrão. Você tirou a sorte grande."

A realidade então muda. Peter Parker acorda atrasado, saindo de sua casa em Forest Hills às pressas, com tempo apenas de comer algo rápido e dar um beijo de despedida na saúdavel Tia May. Ele se dirige, de bicicleta, para uma festa-surpresa. Lá é bem recebido por Flash Thompson, mas Mary Jane está na festa e há um clima estranho entra ela e Parker. Ao que parece, o relacionamento dos dois não terminou bem.

Peter Parker quase perdeu a chegada do homenageado da festa, que chega logo em seguida. Trata-se de Harry Osborn (Sim, aquele mesmo que supostamente havia morrido), que chegou de uma reabilitação na Europa. Feliz em reencontrar os amigos, o jovem Osborn apresenta sua nova namorada, Lily Hollister, que está com sua melhor amiga, Carlie Cooper.


A história termina com todos, novos e velhos amigos, brindando "à um novo dia".

Espero que tenham gostado do artigo, e sobre "One More Day", é como o próprio Quesada disse: "IT'S MAGIC! We don't have to explain."

Dissertem à cerca daquele que julgam ser o Arco MAIS polêmico do Cabeça-de-Teia.

7 comentários:

Thyago disse...

até hj o coitado do Quesada é caçado por vários nerds para ser devidamente empalado.
malditos sem culhões que não matam essa velha.

Jl'Cr, O Skrull disse...

Thyago. Só uma coisinha:

"It's magic!"

Ryan disse...

resumão marvel

:D

e eu queria saber o q foi q a mary jane disse....

Jl'Cr, O Skrull disse...

O que o Ray espera das minhas postagens? ._.
Só imagens e legendas?
Vejo que não tô agradando UM leitor. ¬¬

Enfim, a Mary Jane ofereceu (creio eu) a filha, pra continuar amando o Peter Parker.

Jaderson disse...

ele quer pagar de chato, ignore essa parte do comentario, o post foi legal, estimulo para quem gosta do heroi e gostou da saga procurar ler o gibi todo, se o cara não gostou vai procurar outras ou esperar o proximo artigo heeh... Para quem não conhece HQs é bom para conhecer tambem, como eu.

sobre mary jane, axo que ela ofereceu muitas horas de orgia pro capeta ^^

Jasque disse...

Legal, eu gostei, mas acho q a velhinha tinha q morrer tb xD(ja ta mais do q na hora ne?).

Legal que o duende verde pode voltar agora xD

Faz um sobre a saga dos clones \o/

Jl'Cr, O Skrull disse...

Duende-Verde já tá dando umas voltas na mensal dos Thunderbolts, atuando apenas como Norman Osborn, Diretor dos T-Bolts! :D

E... preciso reler a Saga do Clone.
Mas ainda preciso fazer outras reviews de importância semelhante.