domingo, fevereiro 15, 2009

Isso não faz o menor SENTIDO!



Numa noite chuvosa, um feiticeiro está a caminhar por um calabouço cheio de perigos e armadilhas. Isso não é problema para o poderoso Mërkill, que consegue conjurar à sua frente uma bola de fogo com o tamanho do Texas. O real problema que ele enfrenta agora é que ele não consegue abrir uma porta por não ter uma chave.

Ó céus.

Se você gosta de games, é inevitável que você já não tenha passado por uma situação parecida com esta. Sempre terá uma porta intransponível que evitará você de prosseguir, ou então algum objeto que não faz o menor sentido estar lá. Munição em casas de família, peças que não fazem sentido você sair por aí carregando, enfim, a lista não acaba.



Um game que faz isto com MAESTRIA é Resident Evil. Quem já jogou Resident Evil Code Veronica pôde constatar que os carteiros daquela cidade são os mais estranhos do mundo, já que os Correios de lá estão entupidos de flechas que servem de munição para o seu Crossbow. Sem falar que desde o primeiro game da franquia você carrega, sem nenhum motivo inicial, símbolos e emblemas de pedra. Você nem sabe porque aquela coisa está ocupando um espaço valioso no seu inventário, mas seu personagem a pegou mesmo assim. E viver em mansões é um inferno, pois constatamos que para se chegar até a cozinha, você precisaria todos os dias resolver três puzzles em salas diferentes.



Outra coisa que nunca entendi é porquê que tipos diferentes de monstros nunca SE atacaram, tipo, você pode ter um cachorro, um coelho-mutante e um super-besouro correndo atrás de você AO MESMO TEMPO, mas antes de entrar na salinha onde eles estão, lá vivem pacificamente. Sem falar que em alguns games de guerra, pode ter um pelotão de aliados com você, mas todos os inimigos estarão mirando na sua testa.

Agora tem uma coisa que é presente em 99,99999999% dos games: paredes invisíveis.

É um FATO: mais cedo ou mais tarde, você irá bater de cara com uma parede invisível, algumas estão de certa forma disfarçadas, outras fazem questão de ficarem evidentes e no último jogo dos Simpsons é feito até mesmo uma piada com isto. 

Em alguns casos, elas são aquelas que salvam sua pele e evitam que você caia de uma altura enorme. Quem jogou God of War sabe o quanto essa coisinha já salvou sua pele, afinal, você já enfrentou dois minotauros, três górgonas e cinco ogros ao mesmo tempo na beirada de um precipício mas, por mais que te jogassem, você não caía graças a esta barreirinha mágica.

Outra coisa interessante: Inimigos raramente machucam uns aos outros. Não importa se ele jogou uma faca ou esteja girando com um machado gigante, os outros nunca sentirão nem um arranhão, podendo até mesmo atravessar eles sem que nada sofram ou simplesmente afaste-os. Pode ser um exército inteiro de cavaleiros brandindo suas espadas contra você, mas, mesmo quando uma espada acerta o companheiro acidentalmente, o mesmo nem sente.

Outra coisa que sempre ficou na minha cabeça foram as plataformas flutuantes. Sério, o que sustenta tão bem nosso personagem no ar sem ter nenhum suporte? E outra pergunta: COMO foram parar lá? Que energia sobrenatural é esta que segura aquele pedaço de terra? Perguntas... perguntas...


As belas moças acima estão lá apenas para representar as roupas das suas respectivas personagens! Agora tira os olhos delas e volte a ler o artigo!

Normalmente, roupas nos games são a coisa mais indestrutível que existe. Não importa se você levou um golpe de foice nas costas, uma rajada de metralhadora ou se ficou em chamas. Suas roupas não se rasgarão ao menos que isto esteja no roteiro. É até compreensível de certa forma isto, mas, em alguns jogos, parece que este efeito de roupa indestrutível é feito propositalmente para rir da sua cara. 

Quer um exemplo? Clica aqui e vejam quando o Dante, em Devil May Cry, recebe a espada Alastor. Ele tem a espada atravessando os peitos dele! Não satisfeito porque precisava malhar a panturrilha, ele se levanta, deixando-a atravessar seu corpo, espalhando a maior quantidade de sangue digital possível. Ao vermos ele de pé, como está o peito dele? Perfeito! Nem um arranhão na roupa, um rasgo, NADA! Eu sei que Devil May Cry tinha a proposta de ser um tanto que trash e fanfarrão, mas assim também é esticar o elástico da baladeira!

Outro detalhe que sempre me chamou a atenção foi a falta de pessoas gordas nos games. Quando aparecem, é uma coisa grotesca, uma pança de geléia e normalmente o(a) gordinho(a) está com uma mancha de mostarda na camisa, e em 90% dos casos eles serão vilões! Pode ver, falo de um gordo que aparece em videogames e a primeira pessoa que me vêm a mente é o Dr. Robotnik.



Super Mario Bros é um que pegou a lógica, enfiou no rabo de um gato junto com uma bombinha de São João e esperou para ver o estrago. Podemos dizer que o Mario é um dos protagonistas de games que mais se esforçaram na história, afinal, arrancar moeda de tijolo na base da cabeçada não é para qualquer um. Sem falar da mensagem subliminar de ficar "alto" quando pega um cogumelo. 

Montar em dinossauros com bochechas fofinhas e língua comprida, fazendo-o cuspir fogo quando ingere um casco de tartaruga vermelho ou voar caso pegue um casco de tartaruga azul é algo que me faz acreditar sem a menor sombra de dúvidas que Myamoto fuma 30 kg de maconha, todo dia.

Mas é claro, tem todos esses fatores "nonsense" dos games, mas isso não evita que muitos deles sejam extremamente divertidos. Em Battletoads & Doubledragon, eles vão para o espaço em um helicóptero, lutam no vácuo sem roupa especial e, pombas, você pode lutar com uma porra de sapo mutante. E ainda assim, é divertido!

Diferente de alguns games que tentam ser extremamente fotorrealistas e fiéis à "realidade", como GRID. Sim, tem muita gente por aí que deve jogar ele muito bem, que adora este tipo de jogo, mas sinceramente, um game que você é punido TODO O TEMPO por não realizar de forma perfeita uma curva, ao menos para mim, é um saco. Tanto é que comprei o game e o encostei de uma forma que acho que jamais pegarei nele de novo. 

Outros jogos de corrida mais simples, como Pure, possuem uma jogabilidade muito mais recompensante do que ter que memorizar uma pista inteira de corrida e executar ela perfeitamente por quase uma hora na base de tentativa e erro.

E se aparecer alguém dizendo "Ah Thyago, GRID é fácil, você que é ruim, mimimimimimi", mando adiantado para vocês um belo FODA-SE, ENFIA ESSA MERDA DE JOGO NO CU E NÃO ME TORRA O SACO!

Enfim, foram estes os momentos "Nonsense" de games que eu pude pensar, me perdoem se o artigo parecer meio bagunçado, fui colocando as idéias no texto sem pensar muito. Caso vocês se lembrem de outras coisas sem sentido, basta dizer nos comentários.

10 comentários:

Gabriel Ozaki disse...

fera pra caramba, principalmente a parte do resident evil

abraço

Thyago disse...

queria entender porque A PORRA DO BLOGGER insiste em mostrar as imagens antes de "postagem completa"

puta merda!

Paco D. Lee disse...

Consertei.

Eu queria saber era como você consegue fazer isso, seu doente. o_ó

Thyago disse...

esse é meu bráulio favorito *-*
...
isso foi estranho de se escrever

Batsuman disse...

ah.. faltou falar dos bolsos sem fundo

personagens carregam uma porrada de tralhas.. tudo nos bolsos? XD

o cara ta com uma faca na mão e aí troca por uma pistola... beleza.. normal.. aí ele troca por um rifle.. wtf? onde esse rifle estava?? aí ele troca por um lança-granada?! cmofas?!

é tipo o bolso do pernalonga.. maskara.. pantera cor de rosa
ou seria a mala do gato félix?
a barriga do doraemon?
capsulas hoi-poi?
XD

Jl'Cr, O Skrull disse...

Coisas sem sentido?
Jogue Mortal Kombat... simples.

xD

Eduardo disse...

Você reclamou da falta de personagens gordos... Mas o próprio Mario é gordo xD
E o Sonic também é meio pançudo...

Fabio disse...

Bem, em jogos de corrida tem varios absurdos tbm, vc pode correr a 300 Km/h e bater em uma montanha que nem o parabrisa quebra, e se quebra ele conserta instantaneamente...

Tbm tem os clássicos do Final Fight e seus "descendentes",onde todos os criminosos são parecidos menos o chefe, e tbm de ser possivel achar um frango assado em um latão, alias, vc teria coragem de comer um frango achado em algo que parece uma lata de lixo? E nos mesmos barris de acham facas, armas, joias e relogios, quem derá se um dia eu encontrasse jóias em latões... ^^'

gabiteclas disse...

O legal de jogos como final fight é que a vida do protagonista do jogo se transforma em um verdadeiro inferno, pos TODOS, eu disse TODOS os seres vivos que estiverem por perto vão querer bater no rapaz, o açogueiro, cozinheiro, carteiro, pintor, TODO MUNDO que ele encontrar pela rua vai querer sentar a mão no coitado, e nenhum amiguinho do cara aparece, nem ao menos uma pessoa neutra
eu heim xD

Bruno disse...

Eu não costumo comentar aqui, mas esse post me chamou a atenção. Muito bom mesmo esses fatos nonsence dos jogos.

Eu sempre fiquei pensando nisso. O fato da roupa não se degradar com tamanho poder em certos jogos. Porra, o cara lança um laser q explode pedra mas não desfia roupa. PQP

E como o Batsuman lembrou, faltou vc escrever sobre os bolsos infinitos. Hahaha

Se alguém aqui já jogou algum jogo da sequência da Ilha dos Macacos, o Guybrush Threepwood é o personagem certo para descrever os bolsos infinitos.