quarta-feira, março 25, 2009

Clichês em videogames



A indústria de videogames está na ativa a quase 30 anos. Tivemos a evolução de conceitos, de jogabilidade, de gráficos e de narrativa. Atualmente, a indústria tenta ter tanta influência quanto o cinema e os quadrinhos. É algo que poderá levar tempo, mas com certeza irá compensar no futuro.

Mas, assim como o cinema e os quadrinhos, os games sofrem de muitos clichês, e é sobre eles que falarei hoje.


INVASÃO ALIENÍGENA



É um tema recorrente em MUITOS jogos. Você, simplório terráqueo, vive sua vidinha miserável no nosso planetinha azul quando, DE REPENTE, aparecem criaturas alienígenas DU MAL e começam a atirar em tudo que se move. Daí, cabe a um solitário soldado (normalmente do exército norte-americano, já que 90% dos jogos produzidos que colocam você no papel de um soldado do exército são de empresas americanas) enfrentar esta horda de alienígenas. Mas tudo bem, fique tranquilo que por mais que eles possuam uma tecnologia ultra-avançada e terem viajado de galáxias distantes anos-luz da nossa, nada conseguirá resistir a um tiro de shotgun nas fuças.

INVASÃO DO INFERNO

É impressionante a quantidade de jogos que temos na qual seres diabólicos surgem simplesmente do nada e começam a fatiar pessoas. O mais engraçado disto tudo é a aparente falta do que fazer do capiroto, já que ele quer sempre expandir seus domínios pelo "mundo dos homens" pelo simples fato de estar cansado de dominar uma dimensão paralela inteira.

Aliás, em alguns jogos eles ainda esticam a baladeira, afirmando que, além de expandir os domínios do cornudo, eles precisam de nova fonte de alimento e pesquisas do UFT (Universidade Federal do Tinhoso) apontaram que a carne humana possui todas os nutrientes necessários para manter um diabinho saudável, pra quê dar uma variada no cardápio ou então botar seus lacaios pra trabalharem quando tudo o que ele precisa é invadir o universo inteiro, não é mesmo?

SEGUNDA GUERRA MUNDIAL



A Segunda Guerra Mundial deve ser o tema mais explorado de todos os tempos nos videogames. Toda geração tem seu joguinho que passa nesta época, desde o Atari até a atual. Só Medal of Honor (que para mim a série só prestou na era do Plastation) deve ter mais de 15 jogos que abordam o tema. E é sempre a MESMA MERDA, anda, atira, pega abrigo, mata inimigos, pega chave, abre porta (sempre é mais divertido abrir portas com um tiro de shotgun), mata de novo todos os inimigos, enfim, é tudo na mesmice.

Você SEMPRE será um soldado do exército norte-americano (os filhos-da-mãe só participam no final da guerra e fazem um monte de jogos se vangloriando disto) que irá participar ou de investidas na europa já no finalzinho da guerra ou então lutar no Japão, enfrentando inimigos magrinhos com cabeça redonda gritando "BANZAAAAI" e de tempos em tempos vindo em sua direção com uma katana.

Sou a favor que deixem este tema MORRER, ninguém mais suporta mais um jogo sobre a Segunda Guerra Mundial. Querem fazer um jogo de guerra? Façam um do Vietnam em que nós somos os Vietcongs ou então que sejamos uma equipe de soldados lutando para sobreviver e fugir de lá. Temos tantos outros conflitos que seriam mais interessantes de serem utilizados para jogos de guerra, mas ainda insistem em fazer estes jogos.

CIVILIZAÇÕES ANTIGAS



Este é outro assunto muuuito utilizado nos jogos, principalmente quando falamos de um jogo que pede para você a exploração de um cenário. Normalmente são civilizações que eram avançadas tecnologicamente e por algum motivo "desconhecido" (pelo menos até umas 7 horas de jogatina) desapareceram do mapa e tudo o que sobrou foram ruínas.

O mais engraçado é que estes lugares possuem, muitas vezes, "guardiões". A civilização está perdida! PORRA, PRA QUE DIABOS GUARDAR UMA COISA QUE O DONO NÃO VAI MAIS BUSCAR? Isto sem falar de armadilhas, buracos cheios de espinhos, salas que possuem espinhos que saem da parede. Aliás, como estes espinhos ficam entrando e saindo se aquela cidade está perdida a milênios, como estas coisas funcionam? Daí chega um nerd tetudo que diz: "ahh Thyago, é tudo por sistemas hidráulicos que funcionam sozinhos" e daí eu respondo que qualquer tipo de mecanismo precisa de manutenção de tempos em tempos, afinal, como é algo HIDRÁULICO, usa ÁGUA, e água ajuda e muito a deteriorar qualquer material.

E aqui estou eu discutindo com uma pessoa imaginária como armadilhas de cidades perdidas funcionam sozinhas, depois não sei porquê estou solteiro...

QUALQUER JRPG



Não existe NADA, eu repito, NADA, que consegue repetir mais clichês que os JRPG's (sigla usada para identificar os RPG's feitos no Japão). Se você já jogou um, lhe garanto que já jogou todos. A história deste tipo de jogo se repete desde os primórdios dos videogames: menino de uma pequena vila mora com o avô ou com os pais. Ele sai para se aventurar pela floresta que fica do lado da vila, mata o primeiro inimigos que você encontrará no jogo (normalmente algo que morrerá com apenas um ataque) porém, enquanto está fora a sua vila é atacada.

Neste ponto, pode haver uma certa variação, pois ou eles são atacados por um império inimigo ou são atacados por um desconhecido personagem ultra-poderoso. Enfim, sua vila será atacada e seus parentes foram mortos. Mas daí você descobre que eles eram guerreiros fodões e deixaram para você uma espada e uma armadura de herança, vivaaa! O problema é que são os equipamentos mais vagabundos de todo o jogo e você venderá a herança da sua família para o primeiro camelô que aparecer para comprar um equipamento mais decente.

No decorrer do jogo, ele encontrará a primeira personagem feminina que irá se apaixonar por ele e irá confessar seu amor quando o jogo estiver bem perto de ser completado. Passado algum tempo e por ter tido mais pessoas entrando para seu grupo, você receberá um meio de transporte que permitir´pa você se locomover pela terra ou pela água, chegando em outras áreas, mas nem todas. Mas tudo bem, pois depois você irá receber um meio de transporte voador e agora você pode ir pra qualquer ponto do mapa-mundi.

Quando for enfrentar o chefe final, você terá que entrar numa fortaleza enorme, cheia de monstros fortes e alguns quebra-cabeças. Depois disso você irá enfrentar o chefe final, que invariavelmente terá duas ou três formas.

Pronto, eu acabei de resumir qualquer jogo da série "Tales of " e a maioria dos Final Fantasys.

O pessoal da GamesRadar fez uma lista de 30 coisas que irão acontecer em um JRPG, você pode conferir a lista clicando aqui.

SURVIVAL HORRORS



Resident Evil, lá no comecinho da vida do Playstation, foi um jogo que trouxe o survival horror para o mundo todo ver. Sim, já existia o Alone in the Dark, mas pouca gente já havia jogado este tipo de jogo antes. Daí, tivemos cenas grotescas e sustos para dar e vender.

O problema foi que a partir daí surgiram muitos jogos que, apesar de muitas vezes trazer alguns elementos novos, alguns momentos ou sustos são repetidos à exaustão em todos os jogos do gênero.

- Monstros quebrando janelas.

- Gritos seguidos de tiros.

- Alguém gritando "OH MY GOOOOD".

- O jogo se passa numa mansão/base militar/laboratório subterrâneo, isso quando não é as três coisas ao mesmo tempo.

- Os monstros são resultados de uma experiência com armas biológicas que saem do controle.

- A base militar/mansão/laboratório subterrâneo no final irá explodir e você terá que fugir.

- Antes de você fugir, um chefe final gigante, cheio de memmros disformes irá lhe atacar e você terá que usar uma arma que é encontrada apenas no final do jogo ou alguma coisa do cenário contra ele.

E a lista continua, eu sei que devem existir muitos mais clichês, mas não consigo me lembrar agora.

CIENTISTAS LOUCOS



É impressionante a quantidade de cientistas loucos causadores de desastres nos games. E se ele usar um bigode, um óculos escuros ou ter um cabelo muito arrumadinho, pode ter certeza que ele é uma ameaça para a sociedade e deve ser eliminado no momento que você o vê. É de uma forma que é recomendado atirar em qualquer cientista na cabeça caso encontre um. Quem garante que ele não esteja produzindo um exército de robôs que irão destruir a raça humana para apenas poder fazer alguma coisa durante um domingo à tarde?

SEMPRE A PRIMEIRA MULHER QUE IRÁ SORRIR PRA VOCÊ IRÁ SE APAIXONAR POR VOCÊ



Isto é um FATO em todos os jogos de videogame! Toda e qualquer mulher que der um sorrisinho para você, pode preparar pra tirar a cuequinha, pois ela está fissurada na sua e está louca para participar de suas altas aventuras (sim, pode deixar uma voz de narrador da seção da tarde aqui). Isso até mesmo me revolta às vezes sabe? Sim, eu sei que quando uma mulher está afim de um cara ela fica o mais oferecida possível (principalmente se tiver virado uns 3 chopps...) mas ao menos nos jogos as coisas deveriam parecer um tanto mais naturais.

"Não entendi Thyago, explica."

Normalmente, o relacionamento entre duas pessoas de sexos opostos nos games ocorre da seguinte maneira:

Homem: Eu sou um homem e tenho um pênis.
Mulher: Eu sou uma mulher e tenho uma vagina.
Homem: Devemos nos apaixonar.
Mulher: Com certeza.

Sem falar que algumas vezes nem isto é necessário. A mulher nunca terá a opção de não gostar da sua cara, da sua roupa ou do seu gosto. De fato, quando muito, basta que você a presenteie com algumas flores e ela praticamente estará levantando a saia.

TODO BLOG DE VIDEOGAMES FALA DISTO



Isto é um fato indiscutível, não existe nada mais clichê em um blog que fale de videogames que falar de clichês de videogames

Bem pessoal, estes foram os clichês que consegui pensar neste momento, caso eu tenha me esquecido de algum, basta dizer nos comentários.

Até!

4 comentários:

Eduardo disse...

Eu nunca entendi isso de armadilhas e quebra-cabeças nos jogos... Quer dizer, imagine um morador de uma "civilização perdida"(quando ainda não era perdida) saindo de casa pra ir comprar pão... E aí o cara tem que pular precipícios, mover estátuas e fazer a luz solar refletir em algum lugar pra chegar na padaria? E na mansão do Resident Evil(quando era habitada por gente), quando queriam tomar um copo de água de madrugada, tinham que botar jóias nos olhos de uma estátua e tocar o piano pra chegar na cozinha? Não faz o menor sentido xD

Bebs disse...

Thy, eu me acabo de rir com seus posts! Demaaaaais! xD

Nesta parte eu dei uma gargalhada muito alta:

"O mais engraçado é que estes lugares possuem, muitas vezes, "guardiões". A civilização está perdida! PORRA, PRA QUE DIABOS GUARDAR UMA COISA QUE O DONO NÃO VAI MAIS BUSCAR?"

ahuehauheauheaiuheauiehaiuehauehh

E realmente os nerdões sempre ficam tentando explicar o porquê de aqueles mecanismos não terem parado de funcionar ao longo dos milênios passados. xD

E na parte sobre a Segunda Guerra eu não pude deixar de lembrar de você sabe quem... hahahahahh

Rafael disse...

Poste exemplos etc
Um outro clichê é ser traido
vc começa como um novato ai depois de fazer uma missão de level baixo volta e percebe a conspiração por tras de tudo e se rebela

Batsuman disse...

hauehauehuaehauehuahe

massa
agora que eu finalmente li, posso dizer que eu gostei xD

"E aqui estou eu discutindo com uma pessoa imaginária como armadilhas de cidades perdidas funcionam sozinhas, depois não sei porquê estou solteiro..."

euri.