segunda-feira, julho 13, 2009

Coadjuvantes que superaram as estrelas

9316569

O futebol brasileiro é sem dúvidas o mais forte do mundo, por ser de fácil prática e apreço geral ele se torna popular nas camadas baixas da sociedade que o têm como única forma de entretenimento. O resultado são muitos jovens que sonham em serem jogadores profissionais, ou seja, com maior procura os selecionados para compor as grandes equipes brasileiras possuem uma qualidade fantástica. E muitos se destacam já nas categorias de base.

Com a popularização dos veículos de comunicação e a saída, cada vez mais prematura, de nossos jogadores par a Europa, os holofotes se voltam para as categorias e seleções de base. Nós, como bons torcedores metidos a técnicos, sempre apontamos esse ou aquele como o "craque do amanhã", aquele garoto que come a bola entre os juvenis e tem tudo para explodir. E na maioria das vezes ele chega ao profissional, assim como dois ou três jogadores que anualmente trilham o mesmo caminho. Só que ultimamente muitos foram os casos de jogadores que, fazendo isto, foram superados por algum desses dois ou três "coadjuvantes".

A realidade é dura? As apostas foram falhas? Confiram os exemplos.

  • Diego e Robinho

743363.diego_e_robinho_335_445

Esse é o caso de maior repercussão, por representar dois jogadores que hoje estão consolidados no mercado mundial e, ainda por cima, deram duas reviravoltas.

Tudo começou no Santos de 2002, onde ambos começaram a jogar revelados pelo técnico Celso Roth, atualmente no Atlético-MG. O time que capengava no campeonato Brasileiro conseguiu se classificar para o playoff final após vencer o Coritiba na última rodada, assumindo a oitava posição. Nas quartas-de-finais enfrentou o primeiro colocado dos pontos corridos, o São Paulo de Luís Fabiano que já despontava como principal clube brasileiro. Resultado? Vitória. A sensacional arrancada era creditada a dupla de jovens jogadores, principalmente a Diego, considerado o melhor na época apesar de ser o mais jovem, estreando no profissional com apenas 16 anos.

Porém, o Santos chega a final do campeonato e um show do futebol alegre de Robinho, no emblemático lance das pedaladas sobre o defensor Rogério, juntamente com sua atuação histórica na Colômbia, onde o Santos venceu o América de Cali por 5 a 1 e Robinho saiu aplaudido de pé pela torcida adversária o fizeram ganhar o status de grande revelação. Superando Diego, até então tido como mais promissor.

Os tempos passaram e hoje Robinho amarga o limbo no Manchester City, ainda é titular na Seleção Brasileira, mas constantemente criticado vê seu amigo chegar à Juventus de Turim com status de craque e com tudo para dar a volta por cima, novamente. É esperar para ver.

  • Dentinho e Lulinha

lulinha dentinho

Lulinha é um ótimo exemplo do que citei no início do post, um jogador que era absoluto nas categorias de base, destruía e fazia chover nas seleções de base, chegou a marcar cerca de 300 gols antes de virar profissional. Aí... Aí... Parou. As atuações inicias chegaram a empolgar a torcida, todo mundo ficou esperançoso com o garoto mas ele acabou não correspondendo até o momento, a pressão de disputar partidas oficiais e a marcação forte dos veteranos foram mais fortes. Na contramão do sucesso do parceiro, o pouco prestigiado Dentinho cresceu cada dia mais e hoje é titular, ao lado de Ronaldo, e já sofre com o assedio de clubes europeus.

  • Neymar e Ganso

neymar-e-p-henrique

Um exemplo mais recente e, tudo bem, ainda não consolidado é o de Neymar e de Paulo Henrique, o Ganso. Ambos foram promovidos nessa temporada ao time principal do Santos e já assinaram contratos com clausulas de rescisão milionárias. O primeiro é uma jóia que a equipe técnica do Santos vem lapidando desde a infância, badalado com reportagens a programas televisivos e vídeos em que fazia jogadas mágicas ele jogou a Copa São Paulo com uma idade bem inferior a dos demais jogadores e, mesmo assim, foi destaque.

Aclamado pela torcida e pela imprensa foi promovido ao time principal e fez um bom papel no campeonato paulista, mas acabou voltando ao banco de reservas após atuações fracas no Brasileirão, além de ver seu companheiro se firmando entre os titulares com atuações consistentes. Digo que esse exemplo não é consistente pois Neymar tem apenas 17 anos, e não se pode dizer que ele já está queimado; bem como Ganso, com 19, não deve ser considerado absoluto por estar em boa fase.

  • Keirrison e Marlos

0,,21046588-EX,00

Revelados pelo Coritiba na volta do time à série A, em 2007, ambos se transferiram para grandes clubes paulistas - Keirrison chegou com status de craque e promessa de gol no Palmeiras e Marlos como uma opção para o meio do São Paulo. Hoje o primeiro está saindo pela porta dos fundos do Palestra em busca de uma brecha na Europa e Marlos vai se firmando na equipe do São Paulo.

Tudo bem, Keirrison ainda é bem superior e pode fazer carreira na Europa, mas esse é um exemplo a ser observado.

  • Marquinhos e Williams

009189marquinhos

Ambos revelados pelo Vitória na última temporada, no excelente time de Wagner Mancini, e também ambos transferidos para o Palmeiras junto à parceira Traffic. Marquinhos veio como grande promessa por ter sido o maior destaque do Vitória, envolvido até em uma polêmica no final do Brasileirão de 2008 quando o seu atual clube e o seu futuro clube se enfrentaram e ele, já vendido, poderia tirar o time do qual faria parte da Libertadores do ano seguinte. Okay, mas ninguém lembrou que Williams também estava lá, e hoje ele está muito mais prestigiado no Palmeiras e figurando na equipe principal em várias oportunidades, em contra-senso ao seu companheiro que foi marcado pela torcida.


A transição das categorias de base para o profissional é um momento de suma importância para um jogador que almeja sucesso nesse mercado concorrido. Kaká era reserva na base do tricolor paulista, vários outros nomes de destaque nessa fase não vingaram, Renatinho é um clássico. Mas ainda existem os vários casos de promessas que realmente vingaram, como Alexandre Pato.

Foi interessante notar que todos os exemplos que usei foram de duplas formadas por meio-campistas e atacantes, mas evidentemente existem outros exemplos. Caso conheçam, fiquem à vontade para comentar!

That's all, folks!!!

3 comentários:

Gusta disse...

- Keirrison - Jogador tonto, canelinha de cristal, com medo de sujar a camisa, que usou o Palmeiras como ponte achando que ia conseguir alguma coisa na Europa. Ainda vai quebrar a cara, o maldito! ¬_¬

- O Marquinhos veio badalado mas não mostrou a que veio até agora, quer dizer, mostrou sim, que não sabe bater penalti. O Willians, mesmo sendo volante e atuando como atacante improvisado, quebra um galho na falta de um segundo atacante fixo.

- Lulinha é uma bela enganação, ao contrário do Dentinho, que, mesmo não brilhando, tem atuações regulares até...

- Neymar e Ganso, promissores ou não, não ajudam a estancar a crise no Santos.

- Claro, sem esquecer de mencionar a dupla Obina e Eto'o (sonho de infância).

TK disse...

Ótimo artigo..

Mas vale lembrar que algumas promessas citadas ai ainda são bastante jovens e podem se firmar ainda no profissional, só o caso do Robinho + Diego é que já pode ser considerado concreto...

cinefilapornatureza disse...

Dentinho e Lulinha são o par que me interessa. Os dois são talentosos e entraram no time principal do Corinthians num momento muito difícil. A diferença é que Dentinho soube lidar com a pressão de uma forma melhor. Lulinha não conseguiu lidar com a expectativa em torno dele e de seu talento. Quem sabe quando amadurecer mais como pessoa e jogador isso mude.