quinta-feira, outubro 16, 2008

Harold and Maud

Harold and Maud, ou o título aqui no Brasil, Ensina-me a Viver é um filme, baseado no romance homônimo, que teve o seu lançamento em 1972 (quase não é antigo), mas já passou milhões de vezes na Globo e Band. Dirigido por Hal Ashby conta a história de Harold (Bud Cort), um rapaz de 20 anos (que mais parece ter 15) e Maud (Ruth Gordon), uma senhora prestes a completar os seus 80 anos de idade, mas que possui a vitalidade de uma adolescente.

Harold vive sob o domínio da mãe, que deixa claro a sua total falta de interesse pelo filho. O menino possui uma estranha obsessão pela morte e o sentimento de que está sempre morto, sentimento este surgido quando estava na escola, ao misturar vários produtos químicos e destruir todo o laboratório. Desde então Harold decidiu que estava se sentindo bem estando morto e passa a cometer tentativas, ou melhor, simulações de suicídio.

Maud, por sua vez, é uma senhora que possui um alto-astral invejável, já passou por inúmeras experiências em sua vida e procura cada dia descobrir novas sensações e prazeres, não deixando que nada a abale.
Os dois se conhecem em um funeral e desde então passam a construir uma amizade, e amor, invejável. Maud mostra a Harold como a vida pode ser bonita, através de gestos e conselhos, como este: “Estenda a mão. Se arrisque. Chegue até mesmo a se magoar. Mas faça o melhor possível.” (segue-se depois uma cena hilária na qual Maud começa a dar força ao time que é a Vida).


Ao mesmo tempo em que ambos se conhecem e buscam novas emoções, a mãe de Harold tenta arranjar-lhe uma noiva nessas agências de encontro, mal sabe ela que o filho está se apaixonando por uma mulher 60 anos mais velha.


O longa é repleto de cenas mórbidas, nas quais a personalidade de Harold fica evidente, cortadas por ações divertidas, aí é Maud quem possui total domínio, além de um humor-negro inconfundível. O final é simplesmente lindo, pois percebemos como Maud conseguiu modificar totalmente a vida do jovem rapaz.
A trilha sonora do filme é deliciosa e a forma como as mudanças que ocorreram com Harold são demonstradas através da tonalidade de sua pele é simplesmente incrível. Acrescentando-se à tudo isso temos ainda um cenário estonteante, desde cemitérios maravilhosos (acredite, isso é possível), até lindas colinas verdes. Enfim, uma irreverente lição de vida.


A nota do filme? Delicioso!

video

3 comentários:

Makoto disse...

=O parece ter 15 anos mesmo!!

tanto ele qnt ela parecem mto mais novos..
mas o filme parece ser bem legal mesmo hauuhahuahua..
nunca tinha ouvido falar =D

valeu a dica XD

Ryan disse...

nem curto filmes assim, mas como o post eh da barbie... *_*

:D

Uchiha ? disse...

já ouvi falar, provavelmente algum dia vou ver só para conhecer-comentar mesmo, e que seja de preferencia um dia q minha memoria estaja ruim ^^