terça-feira, dezembro 16, 2008

TrashView #01 - Ataque dos Tomates Assassinos

Hoje vou preencher o tempo vago entre a execução de alguns artigos mais complexos que pretendo fazer com algo mais leve e simples. Uma review sobre o CRÁÁSSICO "Ataque das Tomates Assassinas", um filme trash com uma proposta completamente bizarra, tiradas cômicas geniais e ao mesmo tempo sem nenhum sentido da porra fudida que de tão tosco se tornou um mito no seu gênero; com direito a continuação estrelada por George Clooney. E com o plus de ser de 1978, sem efeitos especiais, sem orçamento, sem grandes atores. Um filme de raça, coragem e... Com tomates suficientes para fazer os espanhóis babarem!

O filme começa com essa frase genial, puts, completamente brilhante; além de ser intrigante o suficiente para deixar Mariana Kupfer vesga!

Translardando para nossa língua tupiniquim: "Em 1963, Hitchcock fez um filme mostrando um selvagem ataque de criaturas aladas a seres humanos... As pessoas riram. Em 1975, 7 milhões de pássaros invadiram uma cidade americana, resistindo a todos os esforços para expulsá-los... Ninguém está rindo agora. Este é um filme sobre tomates assassinos."

Moral da história: Isto não é um mero filme, nada disso, é um manifesto sobre como as mínimas coisas de nossa geladeira podem se tornar a última coisa que veremos em vida. Sim, meus caros, e eu não falo daquele presunto no canto da sua geladeira há dois anos e cheio de mofo, falo dos TOMATES! Antes de prosseguir, destaque devido à bela música introdutória que acompanha os créditos iniciais. Sim, naquela época ainda existiam seqüências de créditos iniciais.

Essa é uma das primeiras cenas de filmes, que, assim como todo bom filme de terror (trash ou não) começa com um assassinato anormal que gerará uma seqüência de investigações que culminarão no desenrolar da trama. Neste caso, o policial, assim como todo criminalista que não vê nenhum problema em contrair AIDS, toca o sangue da vítima e dá uma lambidinha; percebendo que não é sangue... E sim, suco de tomate! Oh, Deus, será que ela morreu engasgada com o suco? Descobriremos!

O estilo de ataques dos tomates se diversifica, e este pobre homem morre ao ingerir um copo de suco de tomate. Seria este tomate um adepto da Fatah que resolveu ser espremido para matar seus oponentes pela barriga? Ou a preocupada esposa do cidadão apenas colocou veneno no suco? Bem, acho que está mais para a segunda opção.

Nesse momento, enquanto alguns policiais tentavam coibir a investida dos tomates com espingardas um helicóptero cai no chão. Sinceramente eu não sei se foram os tomates que provocaram isso ou se apenas o piloto tinha tomado uns drinks a mais e levado uns chifres da mulher na noite anterior e não via mais propósito em sua vida. Só o que sei é que os policiais ficaram perplexos.

Update: Foram tomates kamikazes.

Viram só?

Esperem! O que o Freddy Mercury está fazendo aí?

Whatever, não sei qual o motivo da perplexidade dele, se o helicóptero que caiu, ou o fato de ser gasto apenas com essa cena BEM mais do que os 90 mil dólares de orçamento para o restante do filme.


O caos se instaura em Racoon City! O ataque devasta populações, e o presidente encomendou uma investigação completa do que se sucede, devido ao fato de ele ter uma plantação de pepinos e estar preocupado com esses ataques. Cientistas e generais compõem a equipe encabeçada por Mason Dixon, um cara que ninguém conhece.

Então, o que esperar?!

Todos se juntam em uma sala para discutir o que fazer... Bem, na primeira sala que conseguiram disponibilizar, ou que coube no orçamento.

Aí no meio campo tem um cientista made in japan (que mais parece ter vindo da Colômbia) que anuncia a solução da comunidade científica para esse imenso problema: UM HOMEM-ROBÔ! Claro, o que seria mais útil para se combater tomates? Aliás, todo mundo gosta de andróides, eles são legais, fáceis de fazer... Todos conhecemos Robo Vampire, não?

Infelizmente, por falta de recursos o projeto só pôde desenvolver uma perna do Homem-Robô, as conseqüências não foram das melhores.

Esse robô não terá muita relevância na história, na verdade só aparece nesta cena e ele só deve ter aparecido para não se perder a piada com os filmes que utilizam homens-robô.

Isso acontece muito nesse filme, eles perdem o roteiro, mas não perdem a piada. O que eu acho? Foda.

DANGER!!!

O problema chegou a nível nacional! A questão é discutida desde entrevistas ao secretário do presidente, chegando às reuniões do senado (onde ninguém sabe o que está fazendo e um fica olhando para a cara do outro) até que um documento nível TOP SECRET chega às mãos de quem? Da imprensa marrom! Sim, maldita. Mas por acaso do destino, tirando o Roberts (lol?), o chefa da edição só tem à sua disposição a novata...

Lois Fairchild. Que foi encarregada de usar sua “disposição” para conseguir informações. Se bem que ela não parece ter muita “disposição”, não acham?

A situação está crítica, uma unidade que foi enviada para socorrer um acidente com tomates em uma corrida de motos foi abatida; e agora o secretário se reúne com o presidente para tentar chegar a alguma solução, já que a equipe científica não foi lá essas coisas.

O presidente, então, tem uma idéia genial: Utilizar a Mindmaker! Agência de publicidade que conseguiu sua improvável reeleição. Segundo suas próprias palavras “se eles conseguiram isso, eles conseguem qualquer coisa”.

Oh, que terrível, mais assassinatos!

Agora é a hora de entrar em ação! Dixon coloca sua equipe no carro e os leva para as regiões aos quais estão destinados.

Primeiro, a nadadora olímpica, que fica responsável por algum lugar no meio do nada.

Também um mergulhador profissional, que fica responsável por algum lugar no meio do nada.


E, por último... AHHHHH, HITLER! Não, não, huh, é um agente profissional em disfarces, que fica responsável por se disfarçar de tomate e se infiltrar no campo deles.

...

Que fica no meio do nada.

Eis que surge o principal membro da equipe de Dixon! Ao que me parece um daqueles soldados pára-quedistas, fundamentais na luta contra tomates assassinos. Porém ele será o braço direito de Dixon, monitorando, os dois, áreas urbanas. Estranho, não? Três membros vasculham matagais e dois as áreas onde a população está sendo atacada... Whatever.

Dixon e James (esqueci o nome do assistente pára-quedista do Dixon, então vou chamá-lo de James. Por quê? É um nome legal!) vão para um hotel, e são seguidos corpo-a-corpo pela repórter marrom Lois, que, apesar de ter a cara de Willem Dafoe, podemos perceber nesta imagem que tem um belo traseiro.

Enfim, eles ficaram no quarto 401. Então Lois foi até o porteiro e disse “será que posso pegar a chave do quarto 401? Perdi a minha.”

...

E ela recebeu.

PORRA! A segurança deste hotel é coisa de outro mundo, me espanta que este não seja um filme rodado no futuro onde Paris Hilton herdou a rede de hotéis da família.

As coisas começam a piorar, Dixon é convocado para o exército e lá é constatado o que todos temiam. Sob uma forte segurança de correntes frouxas e enferrujadas um médico e um estetoscópio (?) descobrem que aquilo evoluiu: é um tomate-cereja. Mas o pior é o que vem a seguir.

A nadadora olímpica foi assassinada por tomates voadores e gigantescos rolantes.

Não entendo muito de tomates, mas creio que, por maior que seja, sua densidade ainda é relativamente pequena. De qualquer forma!!! Essa cena é ridiculamente hilariante, a gordinha foi pega no seu café da manhã de esteróides, e foi morta por tomates!!! Sentiram a ironia?!?! Nem eu!

Ah, vocês lembram da Mindmaker? A empresa que conseguiu a façanha de reeleger o presidente canastrão? Pois bem! Depois de algumas músicas cantadas pelo Kane deles, chegaram à solução para resolver o problema dos ataques de tomates. Com milhões de dólares bolaram uma campanha publicitária comparando Tomates a Usinas Nucleares. Bem... Os tomates não parecem tão maus agora! Grande Mindmaker!!!

(Traduzindo: 1. Tomates não são radioativos; 2. Tomates são mais baratos; 3. Tomates são mais gostosos; e 4. Tomates não explodem)

Enquanto o secretário buscava soluções para a crise, Dixon foi atacado por tomates! Sim! Vejam como ele está traumatizado!!!

O mais estranho é que eles fugiram, Dixon estava em um descampado, no carro, ouvindo rádio. E por algum motivo eles fugiram. Um mistério que os cientistas tentam decifrar... Ah, esse tufo branco na tela é uma cabeça mesmo, percebam como a gravação foi cuidadosa, bem, parece que esta é aquela sala minúscula, não podemos culpá-los.

Viram? Espere! O que o secretário já faz aí?

Enfim...

No outro cenário do filme Lois foi encarregada de usar suas “habilidades” para conseguir informações. Ela sabia que tinha que ir para a cama, mas como a primeira abordagem não havia dado muito certo, ela resolveu apenas entrar no quarto do Dixon, onde estava o James, e deitar na cama.

Não deu muito certo, ele achou que era uma espiã e destruiu todo quarto com uma katana.

Agora um pouco de ação e perseguição, claro, não poderia faltar! Um atirador misterioso está perseguindo Dixon por todos os lados, e James resolveu correr atrás dele. Mas acabou ficando no alvo do maldito, oh shit, se ele tivesse uma arma as coisas poderiam ser diferentes!

O estranho é que o James, acho que não dá para ver, mas está com um naco de balas em volta do corpo, assim como esse singelo rapaz, e NÃO TEM ARMA!

QUE PORRA DE SENTIDO DO BURACO FURADO ISSO FAZ?

No fim das contas ele fugiu, o atirador, digo.

Ah, lembram do especialista em disfarces?

Não deve ter tido um bom fim.

Porém não só ele está mal, o mundo todo está em crise, o presidente teve de ordenar o bombardeamento de New York (apesar dela não estar sendo atacada por tomates), os soldados estão desesperados, como podemos ver abaixo.


...

E as cidades estão sitiadas.

A guerra foi feroz e, segundo o rádio, depois da derrota dos militares a humanidade pode passar a considerar seu fim.

Porém, o bravo Dixon não desiste, e persegue seu algoz novamente em mais uma seqüência lancinante, frenética, tensa, voraz, erh, erh, erh, voraz, ehr, tensa, ehr. Bem, ele acabou esquecendo de puxar o freio de mão do carro, este desceu, derrubou o pobre coitado, que deixou a arma cair e ir para as mãos do algoz.

Acontece.

Dixon foi dominado, o último homem que poderia salvar o mundo. A humanidade estará perdida? Oh, deuses, quem poderia ser vil e cruel ao ponto de fazer isso! Render o último homem corajoso o suficiente para deter os malditos tomates!

Só uma pessoa sem escrúpulos faria isso, somente aquele por trás de toda essa invasão. Alguma mente vil e cruel que causou tudo isso!

Quem? Quem?

O Secretário do Presidente!

Ah! Você não me enganou!!!

...

Um pouco talvez... Mas juro que suspeitei dele.

...

Não fazia idéia, OKAY! Satisfeitos?! Bem, vamos ao que interessa. Porque isso? Ora bolas! Ele estava cansado de responder coletivas, ele queria o poder que estava tão perto dele. Queria fazer as perguntas e dar as respostas! Hein?

Não adianta, tudo está perdido, Dixon está sob a mira do Secretário, após esse assassinato seu caminho estará livre para dominar o mundo, nada pode detê-lo. É o fim.

JAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAMES!

Não disse que esse nome era legal? Experimentem também:

JAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAMES!

Ah, não há problemas que um soldado pára-quedista com uma katana não possa resolver.

Mas, calma, nada está acabado ainda! O malfeitor responsável por tudo teve o que merecia, só que os tomates ainda estão nas ruas. TÊM QUE SER DETIDOS! Nesse momento Dixon teve alguma idéia genial e reuniu todo mundo em um estádio.

Ê, ê. E a figurantaiada faz a festa.


Os tomates chegaram! Oh, estão todos cercados! E agora?

EIS A SOLUÇÃO!

Como ninguém pensou nisso antes? Amor na Puberdade, o crássico que tocava no rádio de Dixon quando os tomates fugiram dele. A música terrível que atormenta nossos ouvidos durante todo o filme! Os alto-falantes fizeram o serviço de tocá-la no máximo!

Assim os tomates encolheram, e esse foi o resultado:

Legal, legal! Todo mundo se lambuzando nos tomates, muito bem. Ehrrr, ainda tem umas cenas forçadas, enfim, Dixon salva Lois dessa enrrascada:

E os dois ficam assim:

HAPPY END!!!!

AHHHH, que maravilha. FIM! Queria comentar muita coisa a mais, só que esse filme é cheio de pequenas piadas intercaladas e uma atrás da outra, se fosse comentar tudo, não dava! Assistam, vale a pena por demais, sô!

E é isso, o filme é, como diria o Amer, tão ruim que chega a dar um giro de 180° e se torna foda!

Nos seguintes links você encontrará: A trilha sonora, incluindo "Puberty Love"; Um site para comprar o DVD; Um local para baixar o filme; e outro para a legenda. Mas a melhor opção mesmo ainda é alugar para ver em um sábado à noite com os amigos! Well...

That’s all, Folks!

6 comentários:

*Kel* disse...

hauhauhauhauahuahauhauha
*Infarta*

E eu ainda tinha medo disso quando era criança. o_o

Eduardo disse...

Ainda bem que não costumo comer tomates xD

E, vou baixar isso com certeza!

Thyago disse...

véi, isso ultrapassa o bom senso da tosquice!
logo, CRÁSSICO, heuaeheuaehaeuhaeuaehae

Bárbara disse...

Alguém me passa o Ketchup?

IUAUHIAHIAIAHIHIAHIHIA

Bem que eu queria uns "tomatões" desses pra mim, se eles estivessem verdes melhor ainda. *O*

Adorei!! XD

Paco D. Lee disse...

O pior foi a cena "tapa na testa" depois dessa frase, Barby. XD

Bárbara disse...

AHIAUHUHIUUHAIHAAHUIHAIUHAIUA