sexta-feira, dezembro 12, 2008

Review de UNIVERSAL SOLDIER do SNES

Hoje venho fazer uma review de um joguinho do Super Nintendo, o Universal Soldier.
Isso mesmo, o jogo baseado no filme do Jean Claude Van Damme, Soldado Universal.

Deixarei para comentar sobre este filme um outro dia, quem sabe até mesmo por outro colaborador do blog, mas agora eu quero falar do jogo baseado nele.
E Deus, onde estava com a cabeça?


Você começa o jogo e... espera um minuto...
VOCÊ É NEGRO?

Ah, me esqueci, agora é crime chamar um negro de... negro, afinal, se alguém ver este blog e se sentir ofendido posso acabar processado. Portanto, vou dizer que você joga com um afro-descendente!
Isso mesmo, você joga com um afro-descendente.
Isso por mim não seria nenhum problema, caso o Van Damme NÃO TIVESSE A PELE ESCURA!
O SAFADO É UM BRANCO AZEDO!

E isto prova que existe pessoas que nunca viram um filme do Van Damme, que são os programadores deste jogo, e assim eles continuem abençoados.

Bem, você já começa o jogo sendo jogado na mata. Sem história, sem prévia, sem explicação. Você é um soldado com uma fucking metralhadora, história é para bichas!

O jogo é obviamente uma cópia mal feita pra cacete do clássico Contra (nem vou me dar ao trabalho de botar uma imagem aqui, todo mundo sabe de qual Contra estou falando), mas com os controles completamente trocados. De início, o pulo é no Y e o ataque é no B. Eu sinceramente considero isto uma falta grave, afinal nos acostumamos a jogar de maneira contrária: com o B servindo para o pulo e o Y servindo para o ataque. Isso causa muitas confusões, com você atirando quando devia pular (caindo em buracos consequentemente) ou você pulando quando devia atirar.

Ok, continuando, você está na selva, provavelmente a do Vietnã, que é onde começa o filme também. Você enfrenta abelhas gigantes e aranhas gigantes, além de outros soldados exatamente iguais a você.

...
Alguém se lembra no filme o Van Damme dar um Roundhouse Kick numa abelha do tamanho do tronco dele? Ou em uma aranha gigante?
Nem eu.
Sem falar que você encontra soldados que são cópias exatas suas, e não somente aqui, mas durante o jogo inteiro os inimigos humanos são exatamente iguais a você.
Tá, você passa pela floresta mais desinteressante e boba da história, chegando na segunda fase, que é um local cheio de cachoeiras.
...
Tá, estamos num jogo, não tem lá muito compromisso de ser fiel ao filme o qual é amarrado, né?
...
...
Bem, andando por esta fase, agora enfrentamos... toupeiras robôs?


Dragões-caveiras?

Cara, sério, essa porra mandou o filme realmente se fuder. sem falar claro que temos muitas partes do jogo que ele não faz o menor sentido.
Por exemplo, vocês podem ver o cenário a seguir e notem o detalhe preto. Você simplesmente pode até pensar que é alguma parte do cenário, que pode até subir nela!


Por curiosidade, tentei subir lá, e consegui! :O

Daí, subindo um pouco mais...

...
Cara, que merda de jogo mal feito, tendo partes que você anda, tendo partes que não. Isto vai ser uma constante neste jogo.
Outra parte que me deixou puto da vida foi um pouco mais adiante, em que magicamente o furacão Katrina aparece neste jogo, impedindo você de continuar.

Daí, volto e vejo uma indicação tosquinha do caminho...

Tá, melhor isto do que nada. Passando dessa parte, encontramos o... WHAT THE FREAKING FUCK IS THAT?


É O PORRA DO DOLPH LUNDGREN!

Isso mesmo, o loirão parrudo que é inimigo do Van Damme no filme surge literalmente BROTANDO DO CHÃO e virou um supersoldado de 5 fucking metros de altura!!!!!!!!
Ele tem os incríveis poderes de atirar...e PULAR!
Tirando isto, foi uma das lutas mais longas, chatas e sem nenhum desafio que já tive. Pra começar a história, como seu personagem tem que pular para acertar ele, você vai levar um tiro de qualquer jeito. Terminando a luta contra ele, você o vê se transformando em purpurina, afundando no chão lentamente.
Bem, daí você acha que a fase termina né?
NÃO!
Você ainda tem que andar por um bom bocado, e aí sim, termina a fase!

Ah, agora vamos para a parte que a gente foge né? Que nem no filme?
ERRADO!
A fase seguinte é numa porra de represa.
Numa represa.

Olha, faz tempo que assisti o filme, não me lembro de nenhuma represa nele. Aliás, me lembro que a esta altura já devíamos ter encontrado a mocinha, pelo menos numa cutscene (a qual este jogo não tem... pois é).

Eu não tive mais saco pra continuar a jogar um jogo tão deprimente, chato e repetitivo.
Me desculpem, mas não vou continuar este jogo, fiquem com a última imagem que tirei dele:

Se querem algo do tipo, peguem o Contra do SNES, que ainda permite que se jogue com dois jogadores.
Nota: -15 (agora é modinha dar notas a jogos né?)
Até.

6 comentários:

Lulu disse...

História é para bichas!

O que deu em você para jogar esse jogo?

XD

Thyago disse...

Lulu, nem sei ainda XD

Paco D. Lee disse...

Má que porra, as imagens estão todas distorcidas, que cabaré feio. o_ó

Ryan disse...

nunk joguei

quero ver vc fazer um review de kid camaleon do mega drive

aquele jogo eh meu calcanhar de aquiles...

Thyago disse...

eu tenho ele aqui
e as imagens tão distorcidas pq eu não soube redimensionar na hora e tava sem saco tb

na próxima eu capricho mais

Bebs disse...

Rapaz, que jogo absurdamente tosco!
Eu ADORO o filme (sério!), então ainda bem que nunca passei perto desse game aí!

Você não tem noção do quanto ri com isso aqui, ó:

""É O PORRA DO DOLPH LUNDGREN!
Isso mesmo, o loirão parrudo que é inimigo do Van Damme no filme surge literalmente BROTANDO DO CHÃO e virou um supersoldado de 5 fucking metros de altura!!!!!!!!
Ele tem os incríveis poderes de atirar...e PULAR!""