quinta-feira, janeiro 15, 2009

Globo de Ouro 2009

por Paco D. Lee e Eduardo


Domingo, dia 11 de Janeiro de 2009, foi realizado o 66° Golden Globe Awards; premiação da Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood para as melhores performaces no cinema e na televisão em 2008.

Como qualquer premiação, e assim como listas feitas por blogueiros e afins, o Globo de Ouro não escapa completamente da imparcialidade, muito devido ao fato de que é, essencialmente, uma premiação norte-americana de cinema, feita justamente por jornalistas de Hollywood. Mas nem por isso deixa de ser uma das maiores premiações do cinema e da televisão internacionalmente. Superada apenas pelo Oscar, no cinema, e pelo Emmy, na televisão.

E por questões de calendário esta premiação tem outro caráter interessante! Ela funciona meio que como um termômetro do Oscar, que tem data marcada para 22 de Fevereiro. Quem faz sucesso aqui tem grandes chances de se consagrar na noite de gala do cinema.

Nesta edição do Globo de Ouro houveram algumas novidades surpreendentes, fatos que ficarão marcados para a história; fora as grandes surpresas e obras que foram consagradas. Aqui vai uma lista sem-vergonha de 10 eventos que marcaram essa premiação:

10. As grandes Obras

Esse é apenas mais como um resumo do que teve de bom no Globo de Ouro deste ano, que, nesta edição, contou com mais uma obra-prima de Clint Eastwood, o ex-bonachão do velho oeste que se especializou em dramas.

Cara, agora pensando bem, Clint Eastwood seria mais que perfeito para interpretar a personagem de Tommy Lee Jones em Onde os Fracos Não Têm Vez. Todo aquele ideal de "os tempos mudaram, e as pessoas também", o faroeste falido, o pendurar dos chapéis e das botas de couro. Caíria como uma luva. UMA LUVA!

Voltando, o drama dessa vez que Clint dirigiu foi A Troca. Sabe qual é o grande barato desse filme? A protagonista. Ela foi interpretada por Angelina Jolie e ela veste roupas nas quais nem dá para notar os peitões, e, mesmo assim, você gosta da atuação dela! Isso é algo fantástico, você consegue gostar da atuação da Jolie sem nem mesmo perceber os peitões! Quer dizer, apenas vi trailer e críticas, mas não acho que nessa espécie de filme ela tenha mais um dos nús artísticos de praxe.

Ainda temos, claro, Apenas um Sonho, que reuniu a dupla Leonardo DiCaprio e Kate Winslet; mais um drama bastante digno. O impressionante O Curioso Caso de Benjamim Button, que reúne os companheiros David Fincher e Brad Pitt. O indefectível Wall-E - uau, que adjetivo cool! O misterioso The Reader; o surpreendente The wrestler; o queridinho dos nerds, Cavaleiro das Trevas e, claro, o super premiado Slumdog Millionaire.

Assim como os grandes atores de House, Monk, The Office e o sensacional 30 Rock!

Já falei da maioria dos filmes em meu artigo sobre o Cinema em 2009; esse número 10 está aqui como mais do mesmo, não consegui pensar em um décimo top e apenas nove ficaria feio, hehe.

Enfim, continuemos!

9. As Decepções

Houveram decepções, decepções houveram. Tanto em relação a filmes que pareciam chegar com todo gás e morreram na praia quanto em relação à escolha dos jurados em certos pontos.

Para mim, quem saiu mais abalado na noite foi O Curioso Caso de Benjamin Button, que, sendo uma das obras mais aclamadas deste ano, não levou um globo se quer. Assim como Clint Eastwood, cada vez mais maduro no papel de diretor, ele levou duas obras, Gran Torino e A Troca, que ficaram apenas na vontade. O casal Brad Pitt e Angelina Jolie, que puxava a atenção dos paparazzi, apenas assistiu a noite de premiações.

Decisões que podem ser contestadas vão desde a derrota de Penelope Cruz, por Vicky Cristina Barcelona, para Kate Winslet em The Reader, passando pelo fracasso de Gomorra na premiação dos filmes estrangeiros até a surpreendente vitória de Mickey Rourke enquanto concorria com DiCaprio, Frank Langella, Brad Pitt e Sean Penn! Assim como a derrota de Meryl Streep (Mamma Mia) na disputa de Melhor Atriz de Musical.

Fora também o passar batido de séries fantásticas como House, Monk e The Office, de Steve Carrell.

8. Os manjados

Assim como em toda disputa existiam aqueles que já entraram no salão com faca e queijo na mão! Ah, olha, rimou! O importante é que essas vitórias dão boas dicas do que está por vir na festa do Oscar.

Wall-E ganhou facilmente a melhor o prêmio de Melhor Animação, ganhará também o Oscar dessa categoria e, possivelmente, será indicado a Melhor Filme, onde a disputa é mais acirrada e não vê uma animação ganhando desde 1992, com A Bela e a Fera.

Heath Ledger, morto há cerca de um ano, ganhou também facimente o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante por sua atuação em Batman; e certamente ganhará também o Oscar nessa categoria. Uma homenagem à sua memória, claro, mas também um título justo, por sua ótima atuação e pela fraca concorrência.

Kate Winslet também era nome certo na premiação de melhor atriz, por Apenas um Sonho, filme que deve figurar nas principais categorias do Oscar e teve seu ponto alto na atuação de Winslet. Mais um Oscar garantido, apesar da grande atuação de Jolie em A Troca.

E, por fim, 30 Rock, que estava com seus três globos praticamente garantidos mesmo antes da festa. E tanto já ganharam que um ator de seu elenco, Tracy Morgan, apostou com Tina Fey que, caso Obama fosse eleito, ele discursaria na festa do Globo de Ouro e não ela; a comum porta-voz do grupo. Inusitado, mas as previsões se confirmaram.

7. Steven Spielberg

E nesta edição do Globo de Ouro, a homenagem especial foi para Steven Spielberg.

Ele foi o ganhador do prêmio Cecil B. DeMille, cineasta americano morto em 1959, aos 77 anos de idade. Ele foi um dos 36 fundadores da Academia e dirigiu filmes como O Maior Espetáculo da Terra (1952).

Nessa justa homenagem foram relembradas cenas das suas maiores produções, como Tubarão, ET, A Lista de Schindler e Jurassic Park. E em seu belo discurso ele relembrou alguns de seus mentores e amigos em todos esses anos, entre eles aquele que o entregou o prêmio; ninguém menos que Martin Scorcese.

Aqui você pode assistir ao vídeo de sua homenagem.

6. Sucesso da HBO

Talvez não muitos saibam, mas além de ser um canal que exibe grandes sucessos do cinema, a HBO também possui suas próprias produções. Costumam ter histórias mais densas e adultas do que as demais, e como se trata de um canal fechado, não possuem problemas com censura ou cancelamentos. Na sua maioria das vezes são séries pequenas, que são gravadas inteiramente antes de ir ao ar.

Todo ano, é raro em premiações como o Emmy e o próprio Globo de Ouro que um seriado da HBO não ganhe os prêmios de Drama, e esse ano não foi diferente.

Esse ano eles ganharam prêmios com John Adams (minissérie sobre o 2º presidente dos EUA, ganhou todos os prêmios de minissérie), True Blood (seriado sobre vampiros em uma pequena cidade no interior dos EUA, estréia esse mês na HBO brasileira) e In Treatment (seriado que mostra a vida de um terapeuta). O único seriado que não é da HBO a ganhar um prêmio de Drama foi Mad Men, que ganhou, justamente, o prêmio de Melhor Seriado de Drama.

5. Os Renascidos

Verdade seja dita, Mickey Rourke e Colin Farrell estavam sumidos do grande cenário, ou estrelando filmes de segunda categoria.

O primeiro, ator de sucesso nos anos 80 que acabou ficando ofuscado por trocar sua carreira como ator pelo sonho de ser boxeador profissional e voltou à ativa em Sin City, consagrando sua volta com The Wrestler e o Globo de Ouro de melhor ator.

O segundo ator irlândes que despontou como grande prodígio no final dos anos 90 e deixou o sucesso subir à cabeça, quando perdeu espaço nos grandes filmes e voltou para Europa para estrelar pequenos filmes e tentar retomar suas origens. Hoje volta, na comédia Na Mira do Chefe com sotaque irlândes e pinta de badboy, assim como quando surgiu; e atuando muito bem, obrigado.

Ah, e, claro, ainda podemos citar Alec Baldwin, que estava afastado das grandes produções e voltou com tudo e desde 2006 vem ganhando todos prêmios possiveis e imaginaveis com a série 30 Rock.

4. A Série Avassaladora

Como já mencionado, a série 30 Rock foi a grande vencedora entre as séries de comédia. Com um grande sucesso de crítica (e nem tanto assim de público), a série já conquistou 6 Emmys em 2 anos, coisa que muitas séries não conseguem nem com 10 temporadas.

A série mostra os bastidores de um programa de comédia de sketches (no estilo Saturday Night Live) e é roteirizada e protagonizada por Tina Fey (ex-Saturday Night Live, e primeira mulher a ser roteirista-chefe do programa), que aqui faz o papel, veja só, de roteirista-chefe do programa; talvez por isso a atuação dela seja tão natural, já que ela está se interpretando. Também conta com os anteriormente mencionados Tracy Morgan (outro ex-SNL) interpretando um comediante excentrico (ok, ele é louco mesmo) e Alec Baldwin (nunca foi membro oficial do SNL, mas já o apresentou 15 vezes, então é quase como se fosse de lá) no papel de um executivo da NBC responsável por fazer o programa virar um sucesso e resolver os problemas absurdos do elenco.

O programa também conta com outros personagens como o assistente que é apaixonado por televisão, o roteirista nerd pervertido e a atriz com problemas de atenção. A série também marcou, mesmo que por um episódio, a volta de Jerry Seinfeld aos seriados, numa participação especial no 1º episódio da 2ª temporada. Atualmente a série não anda bem de audiência, mas com todos esses prêmios que já recebeu, não corre risco de cancelamento. E provavelmente deve ganhar mais 3 Emmys esse ano.

3. O Prêmio Póstumo

Muitos estranham que o prêmio destinado a Heath Ledger tenha sido o de Melhor Ator Coadjuvante, por julgarem que seu personagem, o Coringa em Cavaleiro das Trevas, seja na verdade o grande protagonista da história!

Na verdade não é bem assim, apesar do grande destaque ter sempre sido ele, em capas de revista e na divulgação do filme, a história ainda é um drama sobre o vai-e-vem na cabeça Bruce Wayne e seu dilema existencial sob a máscara de Batman. É claro que o Coringa ajudou bastante a bagunçar a história.

E a atuação de Heath Ledger foi realmente fantástica, mesmo que alguns ainda digam que ele ganhou por causa do hype criado em volta de sua morte, a premiação foi merecida.

Claro, se ele estivesse vivo pegaria o prêmio, seria aplaudido, voltaria para seu canto e as coisas continuariam a caminhar normalmente. E não haveria uma salva de palmas com todo o público do local de pé e emocionado. Isso creditamos à sua morte precoce.

2. Kate Winslet

E este foi o grande destaque individual do Globo de Ouro, se mereceu ou não são outros quinhentos, mas ela ficará marcada na história como a ganhadora, na 66° edição, dos prêmios de Melhor Atriz e Melhor Atriz Coadjuvante, evidentemente, em dois filmes diferentes.

E justiça seja feita, mesmo uma indicação nessas duas premiações já é algo espantoso, visto a terrível concorrência existente nesse meio e o curto período de um ano para se aprofundar o suficiente em duas personagens tão distintas e passar nelas uma emoção que levasse os jurados a considerarem o nome dela. Duas vezes.

Okay, eu confesso que imaginei que ela tava dando para alguém muito poderoso para conseguir esse sucesso todo, sendo a sua principal atuação em Titanic, 11 anos atrás... Que no meio das 11 premiações da longa, se quer tinha lhe rendido uma de Melhor Atriz.

E também confesso que fiquei convencido quando vi que o diretor de Apenas um Sonho, que lhe rendeu o prêmio de melhor atriz, é o seu marido, Sam Mendes.

De uma forma, como já disse, ela foi o grande destaque individual da premiação!

1. Bollywood em Cena

E o grande destaque da noite foi Slumdog millionaire, ganhador de nada menos do que quatro premiações com Melhor Roteiro, Melhor Trilha Sonora Original e os badalados Melhor Diretor e Melhor Filme Dramático!

Antes de prosseguir uma explicação, este não é apenas um filme de Bollywood em cena, e sim uma parceria entre Bollywood e Hollywood! Até mesmo, caso vocês me permitam, um momento histórico onde a grande indústria cinematográfica de Hollywood está domando o fênomeno das multidões indianas, Bollywood!

Como assim?

Apesar do elenco ser de indianos primordialmente, das locações, história e tudo mais serem indianas; o grande staff da longa é hollywoodiano. Tanto o é que das quatro premiações, três foram individuais, e, destas, apenas uma foi de um cineasta bollywoodiano, A. R. Rahman, como responsável pela trilha sonora ganhadora.

Mas o que ficará para a história é a união dessas duas indústrias de cinema, talvez com a prevalência da mais poderosa, porém ainda uma união. E esse pode ser o primeiro de muitos filmes dessa parceria, por isso o valor histórico desta longa que, além de grande filme, é um marco definitivo no cinema mundial. Ah, e claro, ele entrará com uma força feladaputa na disputa do Oscar, em fevereiro!

Confira aqui a lista com os indicados e vencedores de cada categoria.

That's all, Folks!!!

4 comentários:

Bárbara disse...

Uma dúvida: Slumdog millionaire entrará no Oscar como filme estrangeiro ou só como Melhor Filme mesmo?

Eduardo disse...

"Só" como melhor filme? xD

Bom, eu não sei dizer, a lista do Oscar ainda não foi divulgada...

Paco D. Lee disse...

Slumdog apesar de ser um filme feito em parceria não deixa de ser Hollywoodiano, como disse, o alto staff dele é americano. Então entrará tranquilo como Melhor Filme, e talvez ganhe, não tenho tanta certeza, para mim são chances de 50-50.

Mas com certeza levará algum(ns).

Bárbara disse...

O 'só' não foi pejorativo. XD


Entendi. Obrigada. =]