sábado, março 14, 2009

Como se faz uma animação?!

Olá, caros nerds! Estou aqui hoje para falar sobre a produção de conteúdo nerd. rs Vou explicar por cima todo o processo de produção de uma animação.

Eu poderia começar contando toda a história da animação e debater sobre todo o conceito de o que é imagem seqüencial e animação propriamente dita, mas... bleh! Vamos direto ao ponto!

O processo todo é dividido em 3 partes:
- Pré-produção
- Produção
- Pós-produção

Se você tiver de escolher apenas uma dessas três partes para gastar 90% do seu tempo disponível...... escolha a "pré-produção".


PRÉ-PRODUÇÃO

A Pré-produção é a fase mais importante, pois é onde TUDO é definido. Você só parte para as próximas etapas depois que tudo estiver certinho, redondinho. Isso evita falhas, problemas com cronograma, eventuais alterações que quebram o ritmo da história, da animação e produção.

A Idéia
Tudo começa com uma idéia, um objetivo, um problema a ser resolvido, um pedido... Essa idéia é debatida com os outros responsáveis. É feito um Brainstorm. São produzidas Roughts (esboços/rabiscos) da história, dos personagens. Nada é definido, são apenas idéias.

Os personagens
Não há história sem personagens. Pode pensar aí. Tente. Você não vai saber me dizer uma história que não tenha um personagem. Mesmo se for um documentário sobre os gases da superfície de Netuno. Os gases são os personagens, pois é sobre eles que estão falando. Os personagens são as vigas que irão sustentar a sua história, por isso são extremamente importantes. Nesta etapa constroem-se os personagens tanto interna quanto externamente. Ou seja, sua forma de pensar e agir e suas características físicas.

Roteiro
Com a idéia em mente e os personagens definidos, está na hora de botar tudo no papel. O roteirista deve saber como contar uma história. Como ela começa. Como ela termina. Onde botar os pontos altos da trama. Os pontos de virada. Como manter a atenção de seu espectador por toda a narrativa. O roteirista também pode dar idéias de enquadramento.

StoryBoard
Com o roteiro em mãos, é hora de traduzi-lo graficamente. Story-board é um esboço geral do roteiro em forma de quadros chaves da animação. Nele são definidos os enquadramentos, sons que vão entrar, quem fala o quê e como fala. Geralmente, pega-se o storyboard, prendem em grandes murais e o diretor narra a historia como numa historia em quadrinhos para toda a equipe. Todos dão palpite e o roteiro e storyboard sofrem as alterações necessárias.

Direção de Arte
Aqui é onde definimos a cara que a animação vai ter. Quais as técnicas utilizadas. 2D? 3D? Stopmotion? Frame a frame? Rotoscopia? E qual a direção de arte? Vai se basear num pintor? Num estilo? Vai ser todo detalhado? Vai ser sujo? Vai ser limpo? Quais as cores usar? Em que tonalidade? E como definir tudo isso? Bom, serão respostas. Respostas às seguintes perguntas: O que você quer passar? Para quem você quer passar? Aí é feito um estudo de similares, avaliação, mais reuniões e etc... Até definir qual a cara que terá a animação. Como exemplo, vou citar Aladdin que tem em seus personagens o traço de Al Hirschfeld. Já em Mulan, os produtores, animadores e diretores viajaram para a china e ficaram alguns meses lá apenas desenhando tudo o que viam, para absorver a cultura e arte chinesa e poder passar tudo isso em seus traços.


Concept Art / Model Sheet
É um ramo da direção de arte. Os concepts irão passar para toda a equipe de produção qual será a cara da coisa toda. A paleta de cores. As formas. Os traços. O clima da história e a personalidade dos personagens. O model sheet é especialmente importante para os animadores. Mais pra frente eu explico porquê.


Animatic
O animatic é o StoryBoard animado. Após todas as definições é natural que o roteiro sofra inúmeras alterações. E agora está na hora de tirar a limpo se a história está fluindo perfeitamente. No animatic são adicionados sons e não há ninguém explicando, é como se fosse a animação final mesmo, mas com quadros de storyboard na tela. Se tudo estiver OK, partimos para a Produção.



PRODUÇÃO

Até agora o processo que descrevi serve para qualquer tipo de animação e até mesmo para filmes. Tirando o animatic, serve para HQ também. Aqui é que a coisa toda muda.


Animação
Os animadores tem um papel muito importante e complicado: Dar vida à desenhos. Eu poderia citar aqui trocentas técnicas de animação, explicar cada uma delas e dizer porque elas são mais eficientes em cada caso, mas aí meu artigo não teria fim. Só para citar algumas técnicas de animação 2D: bouncing balls, follow through, squash & strech, antecipation, spacing, turn around, lip sync, etc…….. 

Em animação tradicional 2D, o animador desenha cada personagem em uma folha separada, existem várias técnicas de marcação para depois juntar todos os personagens para que possam interagir entre eles. Geralmente o animador faz o planejamento de animação e os quadros chaves com as chaves de intervalação, que são as orientações para os intervaladores terminar a animação. A técnica de Rotoscopia consiste em desenhar por cima de uma filmagem. É mais rápido e fácil, porém, a animação não flui, fica tudo muito certinho e mecânico.


Intervalação
É desenhar os quadros intermediários.


Model
Aqui entra o model sheet que mencionei lá em cima. Qual a maior dificuldade em uma animação 2D? Fazer com que o traço mantenha-se sempre constante. Fazer com que o personagem não deforme. Para que isso não aconteça, os animadores e intervaladores precisam treinar o model dos personagens até seus dedos e olhos sangrarem! Ò__ó hauehauehuaheu de forma que consigam desenhar o personagem em QUALQUER ângulo, enquadramento, qualquer posição, fazendo qualquer ação.


3D / Stopmotion
Para o 3D a parte da animação é um pouco mais rápida. E muito mais fácil com relação ao model do personagem. Você modela ele uma vez e depois não precisa mais se preocupar com sua forma. Apenas com seu acting. O mesmo no stopmotion. O problema do stop motion é justamente o acting. Já que os arcos de animação não podem ser previamente calculados e desenhados, as fotos são tiradas uma atrás da outra.


Cenografia
Os cenários geralmente são muito mais detalhados e trabalhados. Há uma explicação para isso com base na semiótica e é quase filosófica, mas vamos deixar de lado. O que importa é que os cenários geralmente são muito bem trabalhados, pois são os responsáveis por toda a ambientação da história.


Finalização
Com os personagens todos certinhos no model, eles precisam ser passados a limpo e coloridos. A pintura também é animada, mas mais preocupante que isso, são as sombras. Cenas com muitas nuances de luz e sombra são extremamente complicadas de se fazer e, consequentemente, extremamente caras. Por isso, você vai encontrá-las mais nas introduções dos filmes ou ápices de ação e drama da história. E quase nada em séries de TV.


PÓS-PRODUÇÃO

Finalmente chegamos nas etapas finais. Percebe agora como uma pré-produção bem definida é fundamental? Imagina se agora um cara chega e diz "véi.. vamo tira o piá e bota uma guria no lugar? 8D" ou então "hmmm e se ao invés de fazer essa piada, fazer uma outra? =D é.. é só animar essa cena toda de novo, pintar etc.. é fácil."

Edição
Com todas as cenas em mãos, o editor vai montar tudo. Fazer os cortes necessários e encaixes.


Efeitos especiais
Efeitos adicionais como algumas luzes, sombras que não interferem na animação propriamente dita. Efeitos de cores e filtros.


Áudio
Captação de som. Efeitos sonoros. Dublagem. Trilha sonora. Lembrando que trilhas sonoras precisam de autorização.

Letreiros
Créditos iniciais. Créditos finais. Legendas. Título. Nada é escrito de qualquer jeito, tudo deve seguir a direção de arte e a linguagem proposta lá no comecinho de tudo.


Mídias
Por fim... renderizar o filme e salvá-lo em algum tipo de mídia. Cada mídia tem seu preço. Salvar um filme em um DVD é relativamente fácil e barato, mas sua conversão para fita, para poder rodar nos cinemas é extreeeeeeeeemamente caro. Botar um filme no cinema é extreeeeeeeeeeeeeeemamente caro. Você têm duas opções no mercado: contratar uma distribuidora foda que vai comer seu cu para botar o filme no país todo ou contratar uma distribuidora xexelenta que não vai conseguir botar seu filme em lugar algum, mas... vai comer seu cu de qualquer jeito.


O negócio é correr atrás de patrocínios, leis de incentivo, etc. É um mercado super arriscado, principalmente no Brasil. Mas é digno. rs

Espero que tenham gostado e que a partir de agora vejam as animações com outros olhos. E principalmente, com mais carinho. Porque não é fácil fazer e muita gente critica sem nem ter idéia de como é um processo de produção.


Bom.. pra quem quiser saber um pouquinho mais, eu fiz um "making of" de uma animação minha no meu blog: AQUI

Tem imagens mostrando o que é "animação", o que é "intervalação", "planejamento de animação" etc...

E aproveitando gostaria de comentar também sobre um longa metragem totalmente paranaense: Brichos. É uma animação infantil. Mas é 100% daqui! \o/ Esse filme não teve muito sucesso, mas já estão produzindo a sequência. Infelizmente eu não faço parte da equipe de produção, mas enfim.. Estou em contato direto com quem faz.

E por fim... gostaria de dar os devidos créditos aos donos das imagens postadas neste artigo. Não estou com saco para citar todos os donos das imagens. Bleh! Mas fica registrado aqui os créditos. rs

É isso ae.

3 comentários:

Paco D. Lee disse...

Apesar de extremamente trabalhoso parece algo realmente muito foda de se fazer, puts criar personagens, personalidades, histórias. Isso deve ser melhor do que ir para uma montanha-russa em Las Vegas com um gorila e 30 ruivas... Talvez nem tanto, mas deve ser realmente muito bom!

Se eu entrasse nessa cadeia produtiva um dia, gostaria mesmo de ser roteirista. XD

Enfim, quando criança pensava que eles simplesmente faziam desenhos e depois passavam as folhas rápido para dar a sensação de movimento. Blé, seria muito mais fácil fazer apenas isso, uadhaushaudhaushaudh.

Ah, você não classificou a postagem em nenhum marcador. Eu também não sei onde colocar, mas se você pretender escrever mais a respeito recomendaria que criasse uma própria.

Thyago disse...

putz, ficou ótima a postagem Yoshi, parabéns
eu tb sou fã de animação, nem sabia desses detalhes todos envilvidos em uma. ^^

bela disse...

Enfim, quando criança pensava que eles simplesmente faziam desenhos e depois passavam as folhas rápido para dar a sensação de movimento. [2]

Muito bom mesmo!
Depois de ler essa matéria eu fiquei com vontade de trabalhar em alguma empresa de animação(?)