domingo, maio 17, 2009

Crianças, já para a cama!

mzn-toque-de-recolher 

Nas últimas semanas tem-se falado muito nos noticiários sobre o Toque de Recolher implantado em algumas cidades brasileiras. Esse Toque determina, basicamente, que menores de idade não fiquem nas ruas depois das 23h. Os pais adoraram o decreto, já os adolescentes... Nem tanto.

O Toque de Recolher está em vigor desde 2005 na cidade de Fernandópolis, interior de São Paulo, na qual o número de violência envolvendo os jovens era grande; eles se envolviam com drogas, armas e brigas, incidentes que ocorrem geralmente no fim da noite, depois de muitas drogas e bebedeira. Agora muitas cidades brasileiras copiam essa idéia.

É fato que a violência envolvendo jovens nessas cidades diminuiu consideravelmente, uma vez que os menores de 18 anos que forem encontrados nas ruas depois da meia-noite sem supervisão de um adulto, são levados ao Conselho Tutelar e só sairão com o acompanhamento de um responsável. O problema dessa medida é a certa falta de liberdade que os adolescentes acabam sofrendo.

A adolescência é o momento das descobertas, em todos os sentidos, privar um adolescente de viver algumas experiências, a meu ver, é um erro. Onde fica o direito à liberdade? Só porque são menores de idade eles podem ser privados desse direito? Uma pessoa que fica trancada, ao ganhar a liberdade, algumas vezes, acaba não sabendo o que fazer. Por exemplo, um adolescente que é mantido todo o tempo dentro de casa, protegido pelos pais, sem conviver com drogas e bebida, quando tem contato com elas acaba por ser levado por elas, pois não sabe das consequências negativas. Por outro lado, quando um adolescente cresce sabendo que drogas e bebidas existem e sabendo de suas consequências negativas por vê-las a todo o momento, ele será mais cauteloso.

Um outro ponto que deve ser analisado nessa questão é se as autoridades estão fazendo algo além de privarem esses jovens da liberdade que têm por direito. Porque, claro, é muito fácil ordenar que todos vão para casa antes da meia-noite, mas fazer campanhas de conscientização em escolas, e na cidade como um todo, sobre violência, drogas, bebidas, coisas assim, é muito mais complexo, não é? Controlar o tráfico de drogas e fiscalizar bares que vendem bebidas aos menores também é uma tarefa de outro mundo! É muito mais fácil assinar um decreto do que gastar dinheiro no que é realmente certo, está previsto na lei e é tarefa dessas autoridades. Essa melhora nos níveis de criminalidade quer dizer que a imposição está sendo eficaz, ou que as autoridades falharam ao cumprirem o seu real dever?

A experiência é algo fundamental na vida de todos, principalmente nessa idade. Cabe aos pais, e não à justiça, orientarem os filhos sobre o que é certo e errado, sobre o que podem fazer.

2 comentários:

Paco D. Lee disse...

WOW, digo, UAU!

Você captou perfeitamente o que eu propus para essa coluna de Domingo. Essa postagem foi exatamente o que eu pensava para você, nossa, mandou muito bem.

Só faltou mesmo, no último parágrafo, além da sua posição acrescentar uma posição contrária e levantar a questão aos leitores. Afinal, não há uma discussão se existe apenas um lado, certo? XD

Mas, sério. Você produziu exatamente o que eu esperava, e muito bem.

A primeira demonstração de inteligência com 3 dígitos que eu vejo na Apple, digo, no Cidadão Kang em todos esses anos!

/Steve Jobs

XDDD

Enfim, quanto à matéria. É algo complexo, as autoridades fizeram o serviço delas, só que ao custo da privação de direitos constitucionais de alguns cidadãos (ões?). A cidade também diminuiria a criminalidade se matasse todos criminosos, mas isso é justo? Não vivemos mais em uma sociedade em que os fins justificam os meios. Resultados são importantes, mas como chegar a eles também.

Bárbara disse...

É esse o ponto, da mesma forma que sair matando os criminosos é errado, privar os adolescentes dessa liberdade também fere princípios constitucionais. Essa medida é tapar o sol com a peneira, já que, enquanto as autoridades estiverem cuidando de levarem as crianças pra casa, a violência ainda vai existir.


E brigada. XD