sexta-feira, maio 01, 2009

Momentos surpreendentes dos games!



Muitos jogos ficaram marcados na memória dos gamers por terem uma história marcante, um personagem de carisma forte, uma jogabilidade sólida. Mas convenhamos que existem momentos nos jogos que ficamos de olhos arregalados na frente da TV e gritamos um sonoro "CARALHO!", pelo efeito tão bombástico da cena que testemunhamos.

E irei falar de alguns destes momentos hoje!

Ah sim, antes de continuar, aviso logo que este post é ENTUPIDO DE SPOILERS. Sério, aqui tem Spoiler pra dar e vender. Eu tentarei falar de jogos não tão recentes, com uma ou outra exceção, mas ainda assim, caso você leve um spoiler na cara, não venha reclamar comigo.

Aviso dado, vamos em frente!


VOCÊ É UMA BATERIA



Segundo o final de Beyond Good and Evil, você nada mais é do que uma fonte de energia para uma raça alienígena. Enquanto isto, lá no finalzinho meeesmo, seu "tio" homem-porco mostra estar infectado por um parasita alien.

Enfim, quem jogou esta coisa sabe do que estou falando, afinal, duranto o jogo inteiro, TUDO o que você menos espera é ser uma bateria ambuante. O melhor de tudo que logo após isto tudo, os créditos começam a ser esfregados na sua cara! E é nessa hora que você grita o "CARALHO!".

Sim, Beyond Good and Evil é mais um daqueles jogos que te deixam na merda, o pior que tudo o que temos até agora (pelo menos até a publicação deste artigo), mesmo depois de quase 5 anos que o jogo foi lançado, é um teaser do próximo jogo. Até agora, não temos data definida, vídeo de gameplay, palavras de produtores, NADA.

Pior do que fazer um final desses é não fazer uma continuação.

A PRIMEIRA HIDRA



God of War, do PS2, é um dos jogos obrigatórios da geração passada. Sério, se você ainda hoje não jogou God of War, faça um favor ao universo e se joga da ponte mais próxima.

Caramba, é um jogo que chupina diretamente da mitologia grega, seria uma proeza se o jogo ficasse ruim. Claro, Kratos é um personagem que à primeira vista pode parecer clichê, mas ele cai tão bem com a intensidade e brutalidade das batalhas e das situações que não tem como não simpatizar com o cara.

Enfim, logo no início do jogo, você já é colocado pra enfrentar uma carrada de zumbis com a mandíbula mais deslocada da história, logo depois de matar alguns deles, você entra no que restou do navio e... WHAAAAA ZOMG MÁ QUE PORRA É ESSA?



Uma HIDRA GIGANTE SURGE DO NADA E TENTA ENGOLIR VOCÊ.

A imagem acima pode até mostrar ela paradinha, de certa forma, mas quando ela aparece, ela vem avançando com a boca escancarada.

Sério, poucas vezes num jogo de PS2 éramos colocados de frente logo no começo contra um monstro enorme daquele e que agia de forma tão brutal. E menos vezes ainda tínhamos a oportunidade de arrebentar as fuças de um monstrengo daquele de forma tão sodomizante.

ANDREW RYAN MOSTRA QUE VOCÊ É MANIPULADO



Bioshock é um dos poucos jogos que podemos chamar de "Obra-Prima". O jogo é simplesmente lindo, com belíssimos gráficos (mesmo se você jogar ele hoje e comparar com outros jogos mais atuais, irá reparar o quanto ele é bonito), uma jogabilidade extremamente competente e uma história que te envolve completamente.

Mas o melhor do jogo acontece lá pela metade dele, quando você finalmente encontra Andrew Ryan, aquele que deveria ser o grande pica-grossa do jogo. É até mesmo surreal a maneira que você o encontra: jogando minigolf enquanto ele filosofa sobre o que realmente é um homem, estabelecendo a diferença entre um homem e um escravo. um homem escolhe, um escravo obedece.

Terminado seu pequeno discurso, Ryan abre a porta que o isolava e a partir deste momento você repara que perde os controles do seu personagem. E assim ele começa a lhe mostrar o quanto você era manipulável. Corra, pule, agache-se... mate. E esta última ordem, ele a dá colocando o taco de golfe que ele segurava na sua mão. E a partir daí ele diz: Um homem escolhe, um escravo obedece.

Você dá o primeiro golpe involuntariamente na cabeça dele, ele cambaleia e repete: um homem escolhe, um escravo obedece. BAM! Outro golpe. Ele cambaleia mais ainda e diz novamente, já com mais dificuldade: Um homem escolhe, um escravo obedece! Mais um golpe, sentindo que serão suas últimas palavras, Ryan agarra suas roupas, o encara e grita: OBEDECEEEEEEEEEE! É aplicado o último golpe, quebrando o taco de golpe na cabeça dele.

Acho que nem descrevendo a cena como fiz acima consegui transferir toda a dramaticidade da cena. Clique aqui se quiser assistir ela.

Pois é, depois disso tudo, se você não ficou com a cara no chão, nada mais o surpreenderá, pode se matar que agora sua vida será cheia de acontecimentos sem o menor valor para você.

VOCÊ SE TORNA UM COLOSSI

Lá está você em Shadow of the Colossus, montado no seu cavalo com uma espada fosforecente, perseguindo os 16 colossis do jogo. E a cada um deles que você mata, uma energia negra penetra no seu corpo (sem piadinhas...) e se você pretar atenção em seu personagem, notará que ele cada vez mais adiquire uma aparência mais sombria. Tudo isto para ressucitar uma mulher. Ah, o amor...

Daí, já no finalzinho, você descobre que estava sendo manipulado (de novo) por uma entidade malígna e que na verdade cada colossi funcionava como um selo para ela.

Ah, o amor... fazendo homens cometerem besteiras para apenas dar umazinha...

Mas o que realmente é impressionante neste jogo já são nos momentos finais. Você aparenta estar incapacitado de levar uma batalha adiante, soldados lhe atacam pelo crime de entrar em um local proibido e de ainda destruir os selos. Uma flecha vara sua perna e, como toque final, um deles enfia a espada no seu peito.

Porém, em vez de sangrar como uma pessoa normal, o sangue jorra de maneira bastante familiar. Você começa a crescer e várias "sombras" começam a se unir no seu corpo, enquanto seu tamanho cresce. Quando se dá conta, VOCÊ SE TORNOU A PORRA DE UM COLOSSI!

O melhor é que você CONTROLA o colossi, na fútil tentativa de matar todo mundo. Pena que não importa o quanto você soque eles com sua mão gigantesca, você será irremediavelmente selado numa pequena "banheira".

SEPHIROTH MATA AERITH



Bah, este todo mundo conhece, PRÓXIMO.

VOCÊ É UM LORD SITH



Star Wars: Knights of the Old Republic é um dos melhores RPG's já feitos até hoje. Uma história intrigante e envolvente, personagens que realmente possuem uma profundidade (diferente dos personagens de JRPG's, malditos sejam os JRPG's) além do fato de que suas escolhas REALMENTE interferem na história e ainda fazem que você se torne mais alinhado ao lado negro ou iluminado da Força. Neste jogo, as escolhas que você fizer durante o desenrolar da história realmente interferem na jogabilidade. Caso você faça um personagem que está mais alinhado ao lado iluminado da Força, por exemplo, você gastará mais pontos de Força para usar um poder do lado negro.

Mas quando você está jogando e é revelado que na verdade você é um Lord Sith fodônico que queria fuder a república inteira... bem, ISTO que eu chamo de revelação que merece o Drama Prairie Dog.

SUA NAMORADA TE MATA... OU O QUE RESTA DELA



Dead Space é um jogo angustiante. Sério, fazia tempos que um jogo, ainda mais da EA, não me deixava realmente preso a ele. E mesmo jogando duas vezes seguidas, haviam momentos que eu tomava um susto de me fazer pular e pausar o game enquanto sussurrava "feladaputa...".

Mas o jogo ainda tem um momentinho no final que, além de te assustar, faz você ficar um pouco com raiva.

Enfim, em Dead Space a merda começa a acontecer porque graças a um microrganismo que usa tecidos mortos para criar mutações e criaturas assassinas. Isso mesmo, uma pessoa que já está morta é reanimada na forma de uma criatura com lâminas nos braços.

No meio deste pesadelo todo, sua namorada, Nicole, resolve se matar.

Já entenderam onde quis chegar?

Pois é, depois de você matar o extremamente clichê chefe final gigante, você corre desesperadamente para sua nave e volta para a segurança do espaço... até que você olha para a direita e vê que uma coisa está a lhe observar... E PULA NA SUA CARA E GRITA FEITO UMA LOUCA ENFURECIDA!

Essa coisa é sua namorada e bem... tudo fica entendido que você morre, especialmente da forma que é mostrado que o capítulo foi encerrado, no idioma maluco dessas coisas.

Se bem que se tratando de um jogo da EA podem inventar uma desculpa bem safada para que seu personagem tenha escapado da morte certa.

TATU GIGANTE EXPLOSIVO


(desculpem a imagem em péssima resolução, foi o melhor que pude achar deste chefe)

Falei de Ninja Gaiden 2 do Xbox 360 na semana passada, e volto a falar dele de novo.
Ninja Gaiden é um dos jogos mais recheados de chefes gigantescos que já vi, acho que o único jogo que conseguiu colocar criaturas tão gigantescas para que você enfrentasse numa quantidade maior foi Shadow of the Colossus.

Porém, tem um em especial que por duas vezes conseguiu me surpreender.

Você nem sequer nota, mas o encontra pela primeira vez numa fortaleza aérea, funcionando como fonte de energia para a coisa toda. Você olha, pensa ser apenas um pedaço de rocha vulcânica enorme e vai seguindo no resto da fase. Depois de destruir a fortaleza toda, quando já está no chão e pensa que a fase já terminou, aquela "pedra gigante vulcânica" sai dela e cai diante de você, revelando ser na verdade um TATU GIGANTE VULCÂNICO.
...
Pode soar bobo agora, mas quando eu o vi pela primeira vez achei massa pra caralho! Sério, não é sempre que você vai ver um tatu gigante vulcânico.

Enfim, ele não é exatamente um desafio muito grande para você, apenas tem um detalhe: no final ELE EXPLODE!

Mas não é qualquer explosão bestinha, é uma que lhe pega em qualquer parte do cenário. Quando nota que ele vai explodir, você tenta inutilmente correr para longe dele. Bem, não importa o quanto seu life esteja cheio, se a explosão lhe atingir, você está morto.

Como faço para não morrer? Descubra você mesmo, eu descobri sozinho, seu folgado.

Mas todo mundo morre no final quando termina de enfrentar este tatu pela primeira vez, não tem como. Se você vier me dizer que não morreu, todos saberão que você é uma putinha mentirosa!

SAMUS É UMA MULHER



A muito tempo atrás, ter uma protagonista mulher nos games era algo que nunca tínhamos visto. Quando joguei Super Metroid pela primeira vez (sim, comecei pelo Super Metroid, não pelo Metroid do NES), eu estava muito preocupado em solucionar os quebra-cabeças e em sobreviver cada estágio do jogo. Quando olhava para o protagonista, me perguntava se durante o jogo apareceria o rosto dele, afinal, tudo o que víamos era uma armadura.

Daí, morri pela primeira vez e daí fiz uma cara de "WTF?".

Sim, descobri que Samus era uma mulher quando morri. E não uma mulher qualquer, uma loiraça vestida de biquini atiradora de lasers congelantes. Oh yeah baby.

FINAL FANTASY 13 NO XBOX 360

Ráááá, este é que não é algo que aconteceu em um game, mas fez os gamers de todo mundo gritarem um sonoro "CARALHO" na frente do computador enquanto lia a notícia.

Vejam só, era a E3 2008, que estava sem novidade nenhuma. Era mais ou menos assim que acontecia:

Softhouse: Veja só este jogo que estamos produzindo!
Gamer: Mas... vocês anunciaram este jogo a seis meses atrás!
Softhouse: Sério? Bem... então vejam estas novas screenshots!

Pois é, era um chove-não-molha, e a apresentação da Nintendo com direito ao Myamoto pagando de abestado não ajudou muito. Porém, acontece a apresentação de games da Square-Enix e ela apresenta pela 423142134ª vez o MESMO TRAILER de Final Fantasy 13, com uma pequenina diferença: no final, aparecia o símbolo do Xbox 360 e do Playstation 3. Entra um dos produtores do game no palco e dá o golpe de misericórdia nos sonystas do mundo: Final Fantasy 13 irá sair para o Xbox 360 e para o Playstation 3 no ocidente em 2010.

No dia que houve o anúncio vou confessar que não acreditei. Consultei a IGN, Gametrailers, Gamespot ainda incrédulo, até que vi o vídeo do anúncio. E via também nos fóruns do mundo os sonystas tendo ataques de tetas.

E neste dia, como dono de um Xbox 360 (mesmo gostando do PS3, antes que atirem pedras em mim, o fato de eu ter um console não quer dizer que eu odeie o da concorrência), eu apenas pude fazer o que todos fizemos na cara de todo fanboy da Sony:



Bem pessoal, encerro por aqui este artigo. Sim, eu sei, são MUUUUITOS momentos marcantes dos games e muito provavelmente farei um "Momentos marcantes dos games parte 2" no futuro. Até lá, vocês podem ir refrescando a minha memória nos comentários.

Até.

10 comentários:

Thyago disse...

já aviso que não me responsabilizo pelos meus atos se me derem um spoiler de MGS4 XD

Bebs disse...

Ahahahah Thy, ri demais com o parágrafo da Aerith. É isso mesmo, não tinha mais nada o que dizer! xD

Quando joguei God of War a primeira vez e apareceu a primeira hidra, na hora meio veio um sonor "PQP"! Como assim logo na primeira fase do game, quando estamos nos acostumando com os controles, aparece um bichão desse??? hahahh

TATU GIGANTE VULCÂNICO... ri demais com essa! haueaiheaiheiaheaiheiaheiheiaheah

Robson Saldanha disse...

Poxa, faz tanto tempo que nem sei o que é jogar...

Thyago disse...

quem nao joga faz tempo eu sempre recomendo pegar um emulador de super nintendo e brincar com ele.

Eduardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo disse...

Um que eu não sei dizer se é um momento "surpreendente" ou é só raiva mesmo é o final desse novo Prince of Persia... (SPOILER)

Você tem maior trabalho(não que seja tão difícil, mas é muito repetitivo) de prender o demoniozão lá no templo, e no final o maldito do Prince liberta ele pra trazer a namorada de volta à vida... Eu fiquei com vontade de tacar o controle no monitor vendo esse final xD

Millenium Earl disse...

Não é tão surpreendente, mas merece um comentário xD:
Estavamos eu e meu amigo (meu irmãozinho também) à jogar Devil Kings(Eu aindo insisto em chamar por Sengoku Basara, mas meus apelos são em vão xD). Ok, meu amigo estava com o Scorpio (Sanada Yukimura), arrebentando a cara de qualquer coisa viva que se metesse na frente dele. Até ai nada de tão surpreendente, só que Depois de alguns minutos morto vendo ele jogar, nos Deparamos com o boss, Frost (Uesugi Kenshin)...... nos matamos para descer aquela maldita barra de life até que ele cai no chão derrotado, só que com um Porém! Ele na verdade ERA a ajudante dele (Venus, ou Kasuga, como preferir) disfaçada e o verdadeiro boss já estava na fuça do nosso exército do outro lado do campo com 500 soldados, matando GERAL. Isso nos levou a um sonoro "CARALHO"!! Depois de retornar o trajeto todo (Matando a ajudante infeliz, claro) chegamos e matamos todos os 500 e metemos porrada no chefão no processo (Quase morrendo xD). Após a morte dele a única coisa que se ouviu naquela sala era "Pega-te-PORRA!!!!" LOL

Diego disse...

ashausahuahauahaush
kkkkkkkkkkkkkkkkk
porraaaa akabei lendo uns spoilers mas da nada isso sim sao que puta que pariu
porra nem me fala dakela primeira hidra alem do "caralho" foi junto um "puta que pariu oke e isso"
mas sem mimimimimimimmimi
mal espero pelo dois
ve se do proximo fala de r3 na 2º vez que o nemesis aparece pulando pela janela akilo sim foi susto XD
flwwwwww

Guilherme Kempoviki disse...

Shade a vingança dos anjos(PC) pra mim foi o que me deu mais raiva do final:
Embora seja um dos melhores jogos de RPG cheio enigmas o personagem pode virar vários tipos de demônios e usar varias magias legais e ser um jogo extremamente difícil( demorei 5 dias pra zerar ele com o detonado e código de revitalização a toda hora com todos os demônios magias etc.)o final do jogo se descobre que o demônio que o jogo todo ele estava procurando era ele mesmo depois que vc derrota ele vc acorda e descobre que tudo aquele cagaço foi só um sonho.
Mas fora isso o jogo é muito bom, só tem que vasculhar cada CM do jogo, pois dependendo do artefato que vc deixa pra traz na 1ºparte quando vc estiver na ultima vc vai ter que voltar o jogo todo
Shade pra ser mais exato é mais para um Tom Rider demoníaco, vale apena jogar apesar do desfecho e pouca variedade de armas no modo humano, mas a espada mágica do modo humano já arrasa o jogo todo e as magias do modo demônio são muito fodas em fim o jogo em si é muito foda a minha nota pra ele seria 8,5 por conta do final e pelo gral de dificuldade, mas fora isso o jogo é muito bom, dá até vontade de jogar de novo, mas só de pensar em todo trabalho já me canso a menos que eu ache a legenda em português dele aí seria ótimo pois a historia em si deve ser muito boa pra quem sabe inglês.
Shade a vingança dos anjos(PC) foi um dos melhores games que já joguei apesar do final

Eduardo Salvalaio disse...

Gostei da seleção. Bem variada...

Humm, acho que vou citar mais uma surpresa, então, vai ter um certo SPOILER aqui (tudo bem que o jogo é um RPG, mas não tem o peso de um Final Fantasy que vc já citou em seu texto).

Então, só leia se não ligar para um SPOILER:

Em Star Ocean: The Last Hope (que saiu agora em março desse ano para o Xbox 360), um dos personagens, o Fazie, acaba virando o grande vilão no final. E olha que todo mundo achava que o personagem seria um dos principais, por ter a atenção do principal, Edge Maverick, e ainda por cima por ser o terceiro a aparecer na trama (dos que vc poderá jogar, lógico).

Bem, em se tratando desse universo enigmático, intrincado e maravilhoso dos RPG's, nada é de nos assustar.

Bacana, gostei daqui. Abraços.